Ações do Bank of America caem após taxas de juros baixas reduzirem a receita do segundo trimestre

LinkedIn

As ações do Bank of America (NYSE:BAC) caíram no pré-mercado de quarta-feira, depois que o banco registrou receita no segundo trimestre bem abaixo das expectativas dos analistas.

Resultados:

Lucro por ação: US$ 1,03 por ação, incluindo um benefício fiscal único de US$ 2 bilhões. Não ficou imediatamente claro como esse número é comparável à estimativa de 77 centavos de analistas consultados pela Refinitiv.

Receita: US$ 21,6 bilhões, pouco abaixo da estimativa de US$ 21,8 bilhões.

A empresa disse que a receita caiu 4% ante o ano anterior, impulsionada por uma queda de 6% na receita líquida de juros devido às taxas de juros mais baixas. A receita de negociação mais baixa e a ausência de ganho de US$ 704 milhões no ano anterior também afetaram a receita, disse o banco.

As ações caíram 2,1% na negociação pré-mercado. As ações do Bank of America subiram 31% este ano antes de quarta-feira, ultrapassando o ganho de 16% do índice S&P 500.

O Bank of America também é negociado na B3 através da BDR (BOV:BOAC34), sendo negociadas a um último preço de R$ 51,86. As ações BOAC34 fecharam em queda de -1,63% na terça-feira.

Gráfico candle 6 meses (diário) do BOAC34 - br.advfn.com

Gráfico candle 6 meses (diário) do BOAC34 – br.advfn.com

Os resultados do Bank of America mostram o impacto da queda das taxas de juros no setor. Os bancos reúnem depósitos e concedem empréstimos; as taxas de juros em queda comprimem a margem entre o que pagam aos depositantes e o que cobram dos tomadores. O banco registrou margem líquida de juros de 1,61% no trimestre, queda de 26 pontos base em relação ao ano anterior e abaixo da estimativa de 1,67% dos analistas consultados pela FactSet.

O CFO Paul Donofrio citou o “desafio contínuo das taxas de juros baixas” no release de resultados do banco. O rendimento do Tesouro de 10 anos ultrapassou 1,75% em março em meio à recuperação econômica, atingindo seu nível mais alto desde o início da pandemia. Mas a taxa de referência caiu para cerca de 1,40% na terça-feira.

Embora fosse esperada uma queda em toda a indústria na receita de negociação, dado o forte trimestre do ano passado, impulsionado pela resposta dos bancos centrais à pandemia, o Bank of America parece ter tido um desempenho inferior.

As operações de negociação de renda fixa do banco geraram receita de US$ 1,97 bilhão, bem abaixo da estimativa de US$ 2,71 bilhões dos analistas consultados pela FactSet. Essa queda foi parcialmente compensada pela divisão de ações, que gerou US$ 1,63 bilhão em receita, superando a estimativa de US$ 1,35 bilhão.

Como outros credores, o Bank of America reservou bilhões de dólares para perdas de crédito no ano passado, quando o setor previu uma onda de inadimplência ligada à pandemia do coronavírus. Em vez disso, os programas de estímulo do governo parecem ter evitado a maioria das perdas temidas, e os bancos começaram a liberar reservas este ano.

O credor disse que teve um aumento de US$ 1,6 bilhão no segundo trimestre, ao liberar reservas em meio a uma melhora nas perspectivas econômicas dos EUA.

Ainda assim, dado o crescimento lento dos empréstimos do setor neste ano, os analistas vão querer ouvir as perspectivas do CEO Brian Moynihan para os empréstimos no segundo semestre. O banco disse na quarta-feira que sua carteira de empréstimos cresceu no segundo trimestre pela primeira vez desde o início de 2020.

Na terça-feira, o JPMorgan Chase e o Goldman Sachs divulgaram resultados que superaram as expectativas, ajudados pela forte receita das atividades de consultoria de Wall Street.

Fontes: CNBC, FX empire, FX Street, Wall Street, Reuters

Deixe um comentário