MATIC e DOGE dominam o mercado de criptomoedas no primeiro semestre de 2021 com rendimentos de até 6.000%

LinkedIn

O primeiro semestre de 2021 fechou com o impacto da correção do Bitcoin (BTC) sobre as demais altcoins, eliminando parte dos lucros que vinham sendo acumulados desde abril de 2020.

Apesar disso, a maior parte das criptomoedas importantes do mercado encerraram a primeira metade do ano com lucros, algumas delas chegando a rendimentos acima de 6.000%.

O gestor da QR Asset Management, uma das principais gestoras cripto do Brasil, Theodoro Fleury, participou de um levantamento publicado pelo Valor Investe para destacar as moedas com maior rendimento do mercado no período:

“Se aumentássemos a quantidade de ativos no ranking para os melhores 10 ou 15 ativos, ainda assim o bitcoin não apareceria na lista, o que demonstra na prática a queda na dominância”

Entre as maiores criptomoedas, o melhor desempenho ficou com o Polygon (COIN:MATICUSD), que subiu incríveis 6.394% no semestre, seguido pelo polêmico Dogecoin (COIN:DOGEUSD), que terminou os primeiros seis meses do ano subindo 4.980%. Logo depois vem a Solana (SOL), com alta de 2.252%, o Theta Fuel (TFUEL) com US$ 1.148 e – surpreendentemente – o Ethereum Classic (ETC), que fechou o semestre em alta de 911%.

Para Fleury, o MATIC foi impulsionado como principal alternativa de segunda camada para contratos inteligentes do ecossistema Ethereum, especialmente como solução de escalabilidade entre as plataformas DeFi:

“Entre os protocolos de DeFi a adotar a solução da Polygon, está a AAVE, hoje em dia a maior plataforma descentralizada de empréstimos por total de garantias depositadas”

Já os rendimentos do DOGE são mais controversos. A criptomoeda começou o ano envolvida na polêmica das ações da GameStop, com comunidades do Reddit elegendo a criptomoeda-meme como alvo de um grande pump no primeiro trimestre. Depois, caiu no gosto do bilionário Elon Musk, que por mais de uma vez citou o Dogecoin positivamente em sua conta do Twitter.

Entre as moedas analisadas, só duas fecharam os primeiros seis meses do ano no vermelho: NEM (-34%) e Bitcoin SV (-9,9%):

“Ambos são blockchains obsoletas e sem qualquer utilidade prática, evidenciando o cenário atual de procura por ativos que efetivamente tenham algum caso de uso”

Por Lucas Caram

Deixe um comentário