Confira os Indicadores Econômicos desta quarta-feira (18/08/2021) - Fomc, IPC, Balança comercial…

LinkedIn

Confira os principais indicadores econômicos de hoje, em destaque os funcionários do Federal Reserve em sua reunião de julho fizeram planos para reduzir o ritmo de suas compras mensais de títulos provavelmente antes do final do ano, indicou a ata da reunião divulgada na quarta-feira.

Brasil

  • Fluxo câmbial brasileiro ficou US$ 1,591 bilhão até o dia 13 de agosto

O saldo entre a entrada e a saída de dólares no Brasil ficou positivo em US$ 1,591 bilhão, refletindo superávit comercial de US$ 299,3 milhões e fluxo financeiro positivo em US$ 1,291 bilhão, segundo dados divulgados pelo Banco Central (BC).

O saldo da balança comercial corresponde a exportações de US$ 7,721 bilhões e a importações de US$ 7,422 bilhões. O saldo do fluxo financeiro é resultado de US$ 17,802 bilhões em compras e de US$ 16,510 bilhões em vendas na moeda estrangeira.

Na semana terminada no dia 13 de agosto, o fluxo cambial ficou positivo em US$ 674 milhões, enquanto na semana anterior, terminada em 6 de agosto, o fluxo cambial foi positivo em US$ 85,86 milhões.

Europa

  • Índice de preços ao produtor do Reino Unido subiu 4,9% nos 12 meses até julho

O índice de preços ao produtor do Reino Unido subiu 4,9% nos 12 meses até julho, segundo dados do escritório nacional de estatísticas. Em junho, o índice registrou alta de 4,5%, em base anual (dado revisado).

O índice de preços de insumos subiu 9,9% no ano até julho de 2021, após alta de 9,7% em junho. As maiores contribuições vieram de equipamentos de transporte e metais e minerais não metálicos.

Na comparação com o mês anterior, o índice de preços ao produtor avançou 0,6% em julho, inalterado na comparação com junho (dado revisado).

  • Índice de preços ao consumidor da zona do euro subiu 2,2% em julho

O índice de preços ao consumidor dos países que compõem a zona do euro subiu 2,2% em julho na comparação com o mesmo período de 2020, após a alta de 1,9% de junho, segundo dados revisados divulgados pela agência de estatísticas Eurostat.

A leitura preliminar mostrava dado idêntico. O núcleo do índice, que exclui do cálculo os preços de energia, alimentos, álcool e tabaco, subiu 0,7% em julho em base anual (sem revisão), após a alta de 0,9% de junho.

Os preços de alimentos, álcool e tabaco subiram 1,6% em julho (sem revisão), após a alta de 0,5% em junho, e os preços de energia avançaram 14,3% (revisão de +0,2 ponto percentual), após a alta de 12,6% no mês anterior.

Estados Unidos

  • Construções de moradias nos Estados Unidos caíram 7,0% em julho

As construções de moradias nos Estados Unidos caíram 7,0% em julho ante junho, para 1,534 milhão de unidades, pela taxa anualizada, ante 1,650 milhão de unidades (dados revisados) no mês anterior, informou o Departamento de Comércio do país. Na comparação com julho de 2020 houve alta de 2,5%.

O mercado previa queda de 3,2% na construção de moradias em julho em base mensal, depois das 1,643 milhão de unidades originalmente reportadas para junho. Considerando apenas os imóveis residenciais simples, que têm somente uma unidade, as construções somaram 1,111 milhão em julho pela taxa anualizada, regredindo 4,5% em relação a junho, quando a taxa foi de 1,163 milhão (dado revisado). A construção de prédios que abrigam cinco ou mais unidades de moradia atingiu uma taxa anualizada de 412 mil, queda de 13,6% ante junho.

As permissões para novas construções, um indicativo da atividade do setor nos próximos meses, somaram 1,635 milhão de unidades em julho, uma alta de 2,6% na comparação com junho, quando atingiram 1,594 milhão de unidades, já descontados os fatores sazonais.

  • Veja na íntegra a ata da reunião do Federal Reserve

Funcionários do Federal Reserve em sua reunião de julho fizeram planos para reduzir o ritmo de suas compras mensais de títulos provavelmente antes do final do ano, indicou a ata da reunião divulgada na quarta-feira.

No entanto, o resumo da reunião do Comitê Federal de Mercado Aberto de 27 a 28 de julho indicou que os banqueiros centrais queriam deixar claro que a redução, ou afunilamento, dos ativos não era um precursor de um aumento iminente das taxas.

“Olhando para o futuro, a maioria dos participantes observou que, desde que a economia evoluísse amplamente como eles anteciparam, eles julgaram que poderia ser apropriado começar a reduzir o ritmo de compras de ativos neste ano”, afirmou a ata, acrescentando que a economia havia alcançado sua meta para a inflação e estava “perto de ficar satisfeita” com a evolução do crescimento do emprego.

Os membros do comitê enfatizaram a necessidade de “reafirmar a ausência de qualquer vínculo mecânico entre o momento da redução gradual e o de um eventual aumento na faixa-alvo para a taxa de fundos federais”.

Japão

  • Balança comercial do Japão registrou superávit de US$ 4,023 bilhões em julho

A balança comercial do Japão registrou superávit de 441,019 bilhões de ienes (US$ 4,023 bilhões) em julho, após o saldo negativo de 14,763 bilhões de ienes em junho, segundo dados sem ajuste sazonal divulgados pelo Ministério das Finanças do país.

As exportações subiram 37,0% em julho ante o mesmo mês de 2020 e somaram 7,356 trilhões de ienes (US$ 67,114. bilhões), enquanto as importações avançaram 28,5% na mesma base de comparação e totalizaram 6,915 trilhões de ienes (US$ 63,090 bilhões).

As exportações do Japão avançaram refletindo a demanda por aço e peças de automóveis em especial da União Europeia (UE). As exportações para o bloco europeu avançaram 46,1%o em julho em base anual, enquanto para os Estados Unidos cresceram 26,8% e para a China tiveram alta de 18,9%, mostram os dados.

Deixe um comentário