JBS celebra acordo para a compra de 100% da Huon e entra no mercado de aquicultura

LinkedIn

A JBS celebrou um acordo para a compra de 100% da Huon, para adquirir todas as ações emitidas por AU$3,85 por ação, representando um valor de mercado de AU$ 425 milhões (enterprise value de AU$ 546 milhões).

O fato relevante foi feito pela empresa (BOV:JBSS3) nesta sexta-feira (06). Confira o comunicado na íntegra.

O Conselho de Administração da Huon, incluindo os principais acionistas Peter e Frances Bender (que controlam conjuntamente 53% das ações emitidas da Huon), recomendaram por unanimidade que todos os demais acionistas votassem a favor do Acordo na ausência de uma proposta superior e com a confirmação de um parecer independente de que a transação atende aos melhores interesses dos acionistas da Huon.

Cada Diretor da Huon também anunciou sua intenção de votar, ou obter o voto de todas as ações da Huon detidas por ele em favor do Acordo. A Huon é a segunda maior empresa de aquicultura de salmão da Austrália com operações verticalmente integradas, situadas na Tasmânia, abrangendo incubatórios, aquicultura marinha, colheita, processamento, marketing, vendas e distribuição.

A Huon investiu mais de AU$ 350 milhões nos últimos cinco anos em infraestrutura operacional de ponta e práticas sustentáveis no ciclo de produção de salmão, posicionando a empresa para um crescimento sustentável.

Os produtos primários incluem filés de salmão frescos, produtos porcionados embalados a vácuo, e outros produtos de valor agregado para o mercado interno de atacado, varejo e canais de exportação.

“Trata-se de uma aquisição estratégica, que marca a entrada da JBS no negócio de aquicultura. Vamos repetir o que fizemos anteriormente com frango, suínos e produtos de valor agregado – para deixar nosso portfólio ainda mais abrangente ”, afirma Gilberto Tomazoni, CEO Global da JBS.

“São 33 anos de experiência da Huon com uma produção sustentável, de alta tecnologia, produtos de qualidade superior amplamente reconhecidos pelo consumidor australiano, num setor com ótimas perspectivas de crescimento no mundo todo.

A aquicultura será uma nova plataforma de crescimento dos nossos negócios.” A transação está sujeita às condições usuais, incluindo, entre outras coisas, o recebimento das aprovações regulatórias, judiciais e dos acionistas da Huon. A transação está atualmente prevista para ser concluída no final de 2021. A JBS continuará a manter o mercado informado sobre quaisquer novos desenvolvimentos.

A JBS pretende divulgar os resultados do 2T21 no dia 11 de agosto.

Lucro líquido de R$ 2 bilhões no 1T21, revertendo prejuízo bilionário

A JBS, companhia da família Batista, reportou ontem um lucro líquido de R$ 2 bilhões no primeiro trimestre, já sinalizando um dividendo superior a R$ 3 bilhões em 2022, novo recorde. Nos três primeiros meses do ano passado, a empresa divulgou prejuízo de R$ 5,9 bilhões.

A JBS, companhia da família Batista, reportou ontem um lucro líquido de R$ 2 bilhões no primeiro trimestre, já sinalizando um dividendo superior a R$ 3 bilhões em 2022, novo recorde. Nos três primeiros meses do ano passado, a empresa divulgou prejuízo de R$ 5,9 bilhões.

“Nossa plataforma diversificada por geografias e por tipo de proteína tem demonstrado uma importante resiliência no nosso resultado. Independente dos desafios enfrentados, nossas unidades de negócios responderam bem e apresentaram evolução em indicadores financeiros importantes, como receita líquida, ebitda e lucro líquido”, disse o presidente da companhia, Gilberto Tomazoni.

ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – aumentou 69,4%, para R$ 6,71 bilhões. Em termos ajustados, o ebitda aumentou 75,8%, para R$ 6,876 bilhões.

Deixe um comentário