Cesp: Votorantim e CPP Investments pretendem criar nova companhia energética cujo valor aproximado de R$ 15 bilhões

LinkedIn

A Cesp recebeu de seus acionistas controladores indiretos Votorantim e Canada Pension Plan Investment Board (CPP Investments) uma proposta de reorganização societária.

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:CESP6) nesta segunda-feira (18).

O objetivo do Votorantim e do CPP é criar uma nova companhia energética cujo valor de mercado é de aproximadamente R$ 15 bilhões. O CPP Investments pertence ao fundo de pensão canadense CCPIB.

De acordo com um fato relevante emitido pela Cesp, o Grupo Votorantim e o CPP vão reunir as operações que têm sob uma holding.

O CCP vai aportar R$ 1,5 bilhão e a Votorantim Energia vai incorporar a Votener, sua comercializadora de energia, e seus ativos dentro da joint venture que os sócios têm desde 2018, a VTRM Energia Participações.

Sob essa holding estarão a Cesp e mais quatro parques eólicos no Piauí. A outra etapa consiste na reorganização societária da Companhia Energética de São Paulo. Haverá a incorporação de todas as suas ações pela VTRM, que detém 40% do capital total da Cesp.

A Cesp pretende divulgar os resultados do 3T21 no dia 26 de outubro.

VISÃO DO MERCADO

Bradesco BBI 

O Bradesco BBI destacou, em análise preliminar, que as evidências iniciais indicam um acordo justo para os acionistas minoritários da Cesp, com ativos solares de 1,7 gigawatts.

O banco ressalta, no entanto, que o acionista controlador pode aprovar unilateralmente o acordo, enquanto que a visão inicial do banco é em grande medida positiva.

Mas que ainda é necessário verificar a valoração atribuída pelo comitê independente em janeiro de 2022.

Bradesco BBI mantém recomendação de compra e preço-alvo em R$ 32,00…

Credit Suisse

O Credit Suisse comentou o anúncio da proposta de fusão da Cesp (CESP6) com as unidades VTRM e VE, plataformas de geração renováveis controladas pela CPPIB e Votorantim.

De acordo com o banco, a proposta será boa para permitir que a Cesp tenha uma melhor estrutura de alavancagem e se beneficie da alta demanda por PPAs com fontes renováveis e da aceleração da abertura do mercado livre no Brasil, visto que a alta exposição da Cesp a fontes hídricas tem afetado as margens e limitado o crescimento da companhia.

O Credit Suisse destaca que seria importante que apenas os acionistas minoritários votassem na operação, ainda que um comitê independente avaliasse a operação e propusesse os termos finais da operação.

Isso porque, segundo o banco, os termos propostos parecem não favorecer os acionistas minoritários, principalmente porque o valor implícito para as ações da Cesp estão abaixo do consenso de mercado para o valor justo.

Credit Suisse mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 32,40…

Informações FinanceNews

Deixe um comentário