Intelbras (INTB3): lucro atribuído de R$ 89,2 milhões no 3T21, queda de 5,6%

LinkedIn

A Intelbras registrou lucro atribuído aos controladores de R$ 89,2 milhões no terceiro trimestre, queda de 5,6% ante o mesmo período de 2020. O lucro líquido ficou 6,5% abaixo do apurado um ano antes, a R$ 88,3 milhões.

A receita líquida subiu 24,1% na mesma comparação, e somou R$ 758,9 milhões. O bom desempenho da receita, contudo, começou a ser corroído já na linha de custos dos produtos vendidos, que subiu 30%, para R$ 534,1 milhões.

A empresa acredita que no geral os três segmentos apresentaram um desempenho “conforme o previsto”, mas destaca especialmente o de Energia, que apresentou um faturamento 38,1% superior ao segundo trimestre e 128,7% acima do realizado no ano anterior. Assim, o segmento passou a representar 18% de receita operacional líquida da Intelbras.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – fechou em R$ 89,020 milhões, o que representa uma queda de 19,8%, na comparação com os R$ 110,969 milhões do 3T20. A margem Ebitda também recuou: 6,4 pontos percentuais, de 18,1% para 11,7%.

A empresa ressaltou que houve uma retomada da execução de algumas despesas que haviam sido interrompidas pela pandemia, impactando o Ebitda; as comerciais foram as principais responsáveis pela queda deste item.

A Intelbras diz que encerrou o trimestre com um caixa operacional de R$ 947,7 milhões, 2% acima do registrado ao fim de junho deste ano, refletindo os recursos aplicados no estoque para a manutenção das operações.

Os resultados da Intelbras (BOV:INTB3) referentes às suas operações do terceiro trimestre de 2021 foram divulgados no dia 27/10/2021. Confira o Press release na íntegra!

VISÃO DO MERCADO 

Itaú BBA

O Itaú BBA avaliou como ligeiramente negativo o resultado do terceiro trimestre da Intelbras. Isso porque o Ebitda caiu 20% na comparação ano a ano, ficando 9% abaixo das expectativas devido a maiores despesas com pessoal e viagens

O banco acredita que a Intelbras é um porto seguro entre as empresas de tecnologia devido um ambiente de aumento das taxas de juros reais e macro incertezas, dada a menor duração implícita da empresa, modelo de negócios resiliente e potencial de crescimento do negócio solar.

Itaú BBA mantém recomendação de compra com preço-alvo de R$ 38,00…

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário