Tesla aumenta preços dos modelos 3 e Y

LinkedIn

Depois de relatar as entregas recordes de veículos no terceiro trimestre, o fabricante de veículos elétricos Tesla (NASDAQ:TSLA) anunciou um aumento nos preços de seus modelos populares Model 3 e Y. As ações fecharam a US$ 782,75 em 6 de outubro. As ações negociadas na B3 fecharam a R$ 134,00.

A Tesla aumentou os preços de sua série de modelos S3XY várias vezes durante o primeiro semestre de 2021 e os deixou inalterados durante o terceiro trimestre. O último aumento de preço da empresa é efetivo a partir do quarto trimestre e é direcionado a dois de seus veículos mais vendidos, o Modelo 3 e o Modelo Y. Suas variantes do Modelo S e X permanecem inalteradas pela recente rodada de mudanças de preço.

Apesar da volatilidade dos preços, os clientes continuam a mostrar sua lealdade para com os veículos elétricos da Tesla. As entregas refletiram um forte impulso trimestre a trimestre, e a empresa prevê que os recentes aumentos de preços não afetarão a demanda futura.

Com o aumento de preço, o Tesla Model 3 Standard Range Plus agora custará US$ 41.990 nos Estados Unidos, um aumento de US$ 2.000, e tem uma data de entrega estimada em abril de 2022. O Model 3 Performance também custará US$ 1.000 a mais do que antes, com entrega estimada em novembro de 2021 .

Quanto ao Modelo Y, a série de longo alcance agora custará US$ 54.990 e tem uma data de entrega estimada em abril de 2022. Além disso, a Faixa de desempenho do Modelo Y também teve um aumento de preço de US$ 1.000, com entrega estimada em dezembro de 2021.

Ontem, o analista da Wedbush, Daniel Ives, manteve uma classificação de compra da ação com um preço-alvo de US$ 1.000, o que implica potencial de alta de 27,8% para os níveis atuais.

Ives observou que a Tesla deve realizar sua reunião anual de acionistas em sua Gigafactory em Austin em 7 de outubro, durante a qual o foco será na escassez global de chips e nos esforços da Tesla para produzir seus próprios chips. A Tesla continua sendo a ação EV favorita do analista, com um mercado EV de US$ 5 trilhões na próxima década.

Ives comentou: “Embora não esperemos nenhum grande anúncio no evento, acreditamos que a Tesla dará uma atualização sobre as inaugurações das principais fábricas de Austin e Berlim, que continuam sendo os pilares da expansão da produção globalmente. Austin, em particular, é muito importante porque será a fábrica da Cybertruck e, no futuro, acreditamos que Austin será mais um centro doméstico do que Fremont, devido ao seu tamanho, localização e projeto estratégico”.

Ives acrescentou: “Apesar da burocracia, acreditamos que Berlim deve começar a produzir carros no próximo mês, o que deve aliviar a logística, já que hoje a maioria dos Modelos 3/Y são produzidos na China e enviados para a Europa”.

No geral, a ação tem uma classificação de consenso em Hold com base em 12 Buys, 7 Holds e 7 Sells. O preço-alvo médio da Tesla de US$ 690,64 implica um potencial de queda de 11,8% em relação aos níveis atuais. As ações subiram 84,1% em 12 meses.

A Tesla também é negociada na B3 através do ticker (BOV:TSLA34). A TSLA34 subia 1,1% às 13h57 (horário de Brasília) na quinta-feira (07), ou mais R$ 1,51 reais por ação – sendo negociadas a um último preço de R$ 135,44.

Deixe um comentário