Embraer (EMBR3): prejuízo líquido de R$ 234,2 milhões, queda de 64%

LinkedIn

A Embraer encerrou o terceiro trimestre de 2021 com prejuízo líquido de R$ 234,2 milhões, uma queda de 64% frente às perdas verificadas um ano antes, na esteira da melhora de desempenho operacional em todas as unidades de negócio.

A receita líquida somou R$ 5,010 bilhões no trimestre, alta de 22,5% em relação ao mesmo período do ano anterior, quando lucrou R$ 4,0905 bilhões.

A companhia destacou que o crescimento de dois dígitos da receita ocorreu em todos os segmentos de negócio. “Esse resultado financeiro é decorrente da entrega de nove aeronaves comerciais e 21 executivas nos meses de julho, agosto e setembro, mais adiantamentos de clientes que assinaram contratos de compras de aeronaves no período”, apontou a companhia.

Ebitda – juros, impostos, depreciação e amortização – alcançou R$ 380,7 milhões no período, ante R$ 1 milhão um ano antes. No critério ajustado, o indicador marcou R$ 410,7 milhões. Com isso, a margem Ebitda ajustada no terceiro trimestre foi de 8,2%, ante margem negativa de 1% em igual intervalo de 2020.

Em relação à dívida líquida, a companhia informou que houve um recuo de 26,4%, a R$ 9,810 bilhões. A companhia ainda modificou projeções de fluxo de caixa.

Nos primeiros nove meses de 2021, a Embraer registrou fluxo de caixa livre acumulado de US$ (160,1) milhões, que representa uma melhora em relação às expectativas iniciais da companhia para o desempenho de fluxo de caixa livre neste período. A Embraer também espera que no quarto trimestre as entregas e receitas sejam consistentes com o padrão de sazonalidade observado em anos anteriores, resultando em fluxo de caixa positivo no 4T21.

Dessa forma, a Embraer atualizou a projeção de fluxo de caixa livre para 2021, passando de US$ (150) milhões a zero (breakeven) para uma projeção de US$ 100 milhões ou mais para o ano. As demais projeções divulgadas anteriormente seguem inalteradas.

A companhia apresentou um caixa líquido gerado pelas atividades operacionais ajustado (líquido de investimentos financeiros e ajustado pelos impactos não recorrentes no caixa) de R$ 499,4 milhões e uma Geração livre de caixa ajustado de R$ 123,3 milhões. Na comparação com o terceiro trimestre de 2020, a companhia apresentou um caixa líquido usado pelas atividades operacionais ajustado de R$ 2.797,0 milhões e um Uso livre de caixa ajustado de R$ 3.035,0 milhões.

A geração livre de caixa ajustado no terceiro trimestre de 2021 melhorou muito em relação ao mesmo período do ano passado, com um melhor resultado líquido e disciplina contínua com relação ao capital de giro, em particular os estoques, e pela primeira vez em mais de 10 anos a companhia gerou Fluxo de caixa livre positivo no terceiro trimestre, considerando a sazonalidade normal das entregas.

Nos nove primeiros meses de 2021, a Embraer teve um Uso livre de caixa ajustado de R$ (872,0) milhões, apresentando melhora significativa em comparação ao Uso livre de caixa ajustado de R$ (8.467,1) milhões reportados nos nove primeiros meses de 2020.

Os resultados da Embraer (BOV:EMBR3) referentes suas operações do terceiro trimestre de 2021 foram divulgados no dia 05/11/2021.

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário