Enjoei (ENJU3): prejuízo líquido de R$ 23,2 milhões, alta de 90%

LinkedIn

A Enjoei registrou prejuízo líquido de R$ 23,2 milhões no terceiro trimestre deste ano, alta de 90% ante o prejuízo registrado no mesmo período de 2020.

O impacto veio das despesas gerais e administrativas, com alta de 106%, reflexo do aumento de salários e encargos (+117%), por conta de dissídios e aumento de headcount, além da maior linha de depreciação e amortização (+68%) e alta nos serviços de tecnologia, que é o coração do negócio (+295%).

A receita líquida entretanto, cresceu 16% na comparação entre o terceiro trimestre de 2021 e o mesmo período do ano passado, chegando em R$ 25,913 milhões.

A empresa justifica o aumento pela redução da alíquota do Imposto Sobre Serviços (ISS): “com a mudança de sede da companhia para Barueri/SP, no mês de julho, tivemos diminuição dessa alíquota em 3,0 pontos percentuais, saindo de 5% em São Paulo para 2% em Barueri”.

O volume bruto de mercadoria (GMV) da companhia somou R$ 199 milhões, alta de 46%. O número de novos vendedores foi de 180 mil, avanço de 20% ante as captações do terceiro trimestre do ano passado.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado do período também ficou no vermelho, em R$ 17,274 milhões, 269% pior do que os R$ 4,617 milhões de um ano atrás.

O número de novos compradores, porém, caiu 9% no comparativo anual, para 166 mil. A Enjoei afirma que o resultado reflete a queda de 19% nas despesas com marketing.

Já as despesas gerais e administrativas mais que dobraram, para R$ 14,7 milhões. De acordo com a companhia, o resultado se deve ao aumento de salários e encargos, por conta de dissídios e número de funcionários, além de maiores patamares de depreciação e amortização.

Os resultados da Enjoei (BOV:ENJU3) referente suas operações do terceiro trimestre de 2021 foram divulgados no dia 12/11/2021. Confira o Press Release completo!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário