Investidor chinês perde dinheiro poupado durante a vida inteira com o token SQUID

LinkedIn

Um homem identificado apenas como Bernard, morador de Xangai, na China, perdeu todas as economias poupadas ao longo de sua vida inteira depois que resolveu investi-las integralmente no SQUID, um token inspirado na série da Netflix “Round 6”, informou uma reportagem do site CNBC.

O token foi a praticamente zero na segunda-feira, após ter chegado a valer US$ 2.860. Bernard contou à CNBC que está com dificuldades para pagar suas contas cotidianas e sustentar a família: “é uma tragédia. Não sei como recuperar meu prejuízo”.

O investidor chinês foi vítima de um “rug pull” – puxada de tapete em tradução literal -, um golpe clássico do mercado de criptomoedas. Basicamente, desenvolvedores mal intencionados criam um token se aproveitando de alguma funcionalidade ou elemento capaz de popularizá-lo, no caso do SQUID a série da Netflix. Depois de acumularem uma boa quantidade de fundos, trocam-nos por moedas mais fortes e desaparecem levando consigo o dinheiro dos investidores.

Os registros de transações do BscScan, que monitora as movimentação da Binance Smart Chain, rede na qual o SQUID estava baseado, mostram que os desconhecidos criadores do SQUID roubaram pelo menos US$ 3,4 milhões dos investidores.

Culpa da mídia especializada

Bernard disse à reportagem que o sucesso de “Round 6” e as manchetes da mídia especializada chamando atenção para a valorização exponencial do token o incentivaram a investir todo o seu patrimônio no token. Ele diz também que foi tomado pelo FOMO (fear of missing out), expressão que traduz um sentimento de medo de perder uma grande oportunidade:

“Minha urgência em comprar este token se deve a um pensamento que não saía da minha cabeça: ‘Round 6′ é muito, muito popular agora, então seu token também deve ser muito popular”.

Bernard admite que não investigou a fundo os fundamentos do Squid Game ou quem seriam os seus desenvolvedores. Nem mesmo leu com atenção as notícias a respeito do token, pois muitos textos faziam alertas sobre certas incongruências do projeto. Mesmo assim, ele e outros investidores lesados pelo esquema estão cuplando os veículos de mídia pelos seus prejuízos, de acordo com a CNBC. Eles alegam que o simples fato de abrir espaço para projetos como o SQUID em suas publicações é uma forma de avalizá-los junto aos investidores.

Bernard contou à reportagem que está recorrendo a diversos expedientes para tentar reaver a popuança perdida. Desde segunda-feira, ele já entrou em contato com o FBI e a SEC (Comissão de Valores Mobiliários dos EUA) para denunciar o esquema ilícito.

Também tentou contato com a própria equipe do token através dos canais de divulgação, bem como com o CoinMarketCap, site de monitoramento do mercado de criptomoedas que pertence à Binance, empresa em cuja blockchain o SQUID fora criado. Ninguém assumiu responsabilidade por sua perda.

Agora, diz Bernard, ele está sozinho, pois não pode recorrer às autoridades chinesas para recuperar seu prejuízo. Em setembro, a China proibiu a negociação de criptomoedas pelo cidadãos do país.

Enquanto isso, os desenvolvedores do token postaram a seguinte mensagem no grupo oficial do SQUID no Telegram:

“Os desenvolvedores do Squid Game não quer emcontinuar executando o projeto porque estão deprimidos com os golpistas e vitimados pelo estresse”.

white paper e o site oficial do token já desapareceram, embora haja cópias da página oficial e do white paper disponíveis online. O Twitter restringiu temporariamente o acesso à conta do Squid Game devido a “atividades incomuns.”

Sinais do golpe

Caso fosse realmente um investidor experiente, como afirmou à CNBC, Bernard deveria ter captado ao menos alguns dos inúmeros sinais de que o SQUID era um golpe.

O desempenho inicial do SQUID foi muito semelhante ao de um criptomeme que teve grade destaque recentemente, o SafeMoon. Tanto em volume negociado quanto em relação ao padrão de seus gráficos. Porém, logo poderia ter-se verificado uma anomalia grave: a moeda jamais caía. No pior cenário, mantinha-se estável.

A magnitude da valorização também deveria ter levantado suspeitas dos investidores. Uma valorização de até 20 vezes em um curto espaço de tempo até seria aceitavel, apesar de incomum. Mais do que isso torna-se altamente improvável.

Além disso, não era possível encontrar o perfil dos desenvolvedores em redes sociais e tanto o site quanto o white paper do projeto continham diversos erros gramaticais.

No entanto, poucos investidores se preocupam em investigar estes elementos básicos diante de um token que apresenta uma valorização de 25.000% como foi o caso do SQUID.

Por Caio Prati Jobim

Deixe um comentário