CAE do Senado Federal aprova convocação do presidente do Banco do Brasil

LinkedIn

A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) do Senado Federal aprovou, a convocação do presidente do Banco do Brasil, Fausto de Andrade Ribeiro, para esclarecer os critérios de distribuição de recursos que estariam restringindo o crédito a governadores de oposição ao governo federal. O requerimento do senador Renan Calheiros (MDB-AL) foi aprovado com voto contrário do senador Flávio Bolsonaro (PL-RJ.

Para Calheiros, a instituição usa o crédito de forma “personalista, discriminatória e política”, sendo necessário que o presidente esclareça essa prática. As regras de uso do crédito adotadas pelo Banco do Brasil, conforme Calheiros, produzem “efeitos nefastos” no desenvolvimento econômico equilibrado dos estados.

“A questão é tão grave que Alagoas, estado que muito me honra representar neste Senado da República, foi obrigado a acionar o Banco do Brasil no Supremo Tribunal Federal (STF), em razão da negativa da instituição financeira para realizar empréstimo já aprovado pela Assembleia Legislativa do estado”, afirmou Calheiros.

O estado de Alagoas é governado pelo filho de Calheiros, Renan Filho (MDB). Ambos fazem oposição ao Palácio do Planalto e são aliados políticos do PT e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Como se sabe, Alagoas é um exemplo de ajuste fiscal no Brasil e os recursos pleiteados junto ao BB se prestam, justamente, à realização de importantes investimentos produtivos, geradores de emprego e renda”, completou.

Segundo Calheiros, a Bahia, estado administrado pelo petista Rui Costa, também estaria sofrendo restrições de crédito no Banco do Brasil (BOV:BBAS3).

“O tratamento hostil e discriminatório do BB à Bahia é incompatível com a retomada da economia do estado, ainda mais levando em conta os problemas recentes de calamidade pública vividos pelo povo baiano, a exigir novos investimentos em obras de infraestrutura e de construção de habitações”, afirmou.

A audiência com o presidente do Banco do Brasil ainda será marcada.

Informações Agência CMA

Deixe um comentário