Adobe (ADBE34) supera os resultados do 1T22 e emite uma orientação mais baixa que as estimativas

LinkedIn

A Adobe (NASDAQ:ADBE) divulgou resultados otimistas no primeiro trimestre fiscal de 2022, superando os ganhos por ação e as expectativas de receita. Enquanto isso, a empresa forneceu orientação decepcionante para o segundo trimestre, impactada por pressões competitivas.

Após a atualização, as ações da multinacional americana de software de computador caíram cerca de 3,3% no pré-mercado de quarta-feira.

Resultados

A Adobe informou lucro ajustado de US$ 3,37 por ação, superando a estimativa de consenso dos analistas de US$ 3,34. A empresa divulgou lucro ajustado de US$ 3,14 por ação no mesmo trimestre do ano passado.

A receita total de US$ 4,26 bilhões cresceu 17% ano a ano e superou as expectativas dos analistas de US$ 4,24 bilhões. O excelente desempenho de todos os segmentos impulsionou os resultados.

Receita segmentar trimestral 

A receita do segmento de mídia digital ficou em US$ 3,11 bilhões, um aumento de 17% ano a ano, enquanto a receita criativa aumentou 16%, para US$ 2,55 bilhões. Além disso, a receita da Document Cloud chegou a US$ 562 milhões, um aumento de 26%.

Além disso, a receita do segmento de Experiência Digital foi de US$ 1,06 bilhão, um aumento de 20%, com a receita de assinatura crescendo 22%, para US$ 932 milhões.

Notavelmente, a Receita Recorrente Anualizada de Mídia Digital (ARR) cresceu US$ 418 milhões sequencialmente para US$ 12,57 bilhões, enquanto a Creative ARR aumentou para US$ 10,54 bilhões. Além disso, o ARR da Document Cloud saltou para US$ 2,03 bilhões.

Outras métricas

No final do primeiro trimestre, as Obrigações de Desempenho Restantes (“RPO”) ficaram em US$ 13,83 bilhões, um aumento de 19% ano a ano. Além disso, o fluxo de caixa das operações foi de US$ 1,77 bilhão.

Durante o trimestre relatado, a Adobe recomprou aproximadamente 3,82 milhões de ações a um custo total de US$ 2,1 bilhões. A empresa tem autorização de recompra restante no valor de US$ 10,7 bilhões dos US$ 15 bilhões autorizados em dezembro de 2020.

Em resposta aos resultados encorajadores, o CFO da Adobe, Dan Durn, comentou: “Nosso impulso, inovação de produtos e imensa oportunidade de mercado nos posicionam para o sucesso em 2022 e além”.

Orientação

Para o segundo trimestre do ano fiscal de 2022, a empresa projeta receita líquida de US$ 4,34 bilhões, contra as expectativas dos analistas de US$ 4,41 bilhões. Além disso, os ganhos ajustados estão previstos em US$ 3,30 por ação, em comparação com a estimativa de Wall Street de US$ 3,35 por ação.

Após a guerra na Ucrânia, a Adobe cessou todas as novas vendas de produtos e serviços da Adobe na Rússia e na Bielorrússia. Além disso, espera-se que o impacto nos negócios resulte em uma redução total de ARR de US$ 87 milhões e afete a receita em US$ 75 milhões no ano fiscal de 2022.

Consenso de Wall Street

O consenso entre os analistas é uma compra forte (strong buy) baseada em 12 Buy e 3 Hold. O preço-alvo médio da Adobe de US$ 586,38 implica um potencial de valorização de 25,71%. As ações subiram 1,36% no ano passado.

A Adobe também é negociada na B3 através do ticker (BOV:ADBE34).

Com informações de TipRanks

Deixe um comentário