Boa Safra (SOJA3): lucro líquido de R$ 30,8 milhões no 4T21, recuo de 20,2%

LinkedIn

A Boa Safra Sementes, uma das principais produtoras de sementes de soja do Brasil, registrou lucro líquido de R$ 30,8 milhões no quarto trimestre de 2021, recuo de 20,2% na comparação com o quarto trimestre do ano anterior.

A receita líquida somou R$ 403,2 milhões entre outubro e dezembro do ano passado, alta de 73,6% na comparação com igual etapa de 2020, justificado principalmente pela ampliação do portfólio tecnológico com utilização da biotecnologia Intacta e maior volume de TSI, além do crescimento do volume negociado e do aumento do preço da soja.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – diminuiu 15,2% na comparação anual, somando R$ 37,8 milhões entre outubro e dezembro de 2021. A margem Ebitda recuou 9,82 pontos porcentuais na mesma base de comparação, de 19,21% para 9,39%.

Já de janeiro a dezembro, o Ebitda da Boa Safra totalizou R$ 144,9 milhões, alta de 37,94% contra o total de 2020. Já a margem Ebitda do ano completo caiu 22,2% na mesma base de comparação.

No último trimestre, as vendas concentraram-se em produtos com menor valor agregado, o que explica as quedas, segundo o departamento de relações com investidores da empresa.

O avanço das vendas de sementes e a alta do preço da soja, fatores que contribuíram para os resultados, ajudaram a Boa Safra a alcançar participação de mercado de 6,1% no ano passado e manter a liderança entre as sementeiras de soja, segundo o balanço. Em 2020, a participação era de 5,7%.

O lucro bruto totalizou R$ 46,5 milhões no 4T21, um recuo de 11,4% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

O Capex da Companhia fechou 2021 em R$ 137,1 milhões, puxado pelas linhas de obras e instalações e adiantamento à fornecedores.

O caixa líquido da companhia ficou em R$ 137,1 milhões no final de dezembro de 2021, ante dívida líquida de R$ 83,2 milhões no final de dezembro de 2020. O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda ajustado, ficou em -0,95 vez em dezembro/21, contra 0,79 vez do mesmo período de 2020.

No quarto trimestre houve a finalização do plantio de soja pelos produtores integrados das companhia — não concluído, em grande parte, no terceiro trimestre do ano passado, devido às chuvas no período.

Em dezembro, o plantio nos campos de sementes atingia aproximadamente 97% da área total. A empresa reforçou, além disso, que o quarto trimestre é marcado pelo término de embarques de sementes, forte faturamento e resultado e menor posição de estoque.

“Um dos principais indicadores de como a companhia tem se tornado cada vez mais tech – e de como o agricultor está ávido por seguir conosco esse caminho – é o volume de vendas de sementes que recebem tratamento industrial (TSI), com defensivos agrícolas para proteger as lavouras. Além de proteger o potencial das sementes, essa tecnologia facilita a vida do agricultor, que não precisa mais ter em sua fazenda os equipamentos para a aplicação dos defensivos”, aponta a empresa.

Em 2021, o volume de TSI negociado pela Boa Safra cresceu 75%, “colocando a empresa entre os principais players desse tipo de semente no Brasil”. Esse tipo de semestre corresponde a 20% do total comercializado pela companhia.

Os resultados da Boa Safra Sementes (BOV:SOJA3) referente suas operações do quarto trimestre de 2021 foram divulgados no dia 29/03/2022. Confira o Press Release completo!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário