Dólar fecha com queda, ocasionado pela alta global das commodities, gerando intensa entrada de capital estrangeiro na bolsa.

LinkedIn

O dólar comercial fechou em R$ 4,9440, com queda de 1,45%. A cotação foi o menor valor desde o dia 30 de junho de 2021 (R$ 4,9720). Este movimento foi ocasionado pela alta global das commodities, gerando intensa entrada de capital estrangeiro na bolsa.

Para o economista-chefe do Banco Alfa, Luis Otavio Leal, “o movimento de hoje está mostrando que o que vale, neste momento, são as commodities. O problema é quando ocorrer um clima de aversão ao risco”. O economista acredita que este quadro com uma piora no conflito na Ucrânia ou uma eventual queda das commodities.

Leal crê que, de certo, o Brasil se beneficia com a tensão geopolítica, principalmente por estar localizado distante dele. “O aumento das commodities deve impactar positivamente o câmbio para este ano, mas em 2023 deve ocorrer o inverso”, projeta.

De acordo com a economista-chefe da Veedha Investimentos, Camila Abdelmalack, “o cenário de alta das commodities é favorável, o que é reforçado pela alta da Selic (taxa básica de juros), que deve ir a 12,75% na reunião de maio”.

Abdelmalack explica que a continuidade do conflito no leste europeu é benéfica para o Brasil: “Isso aumenta a perspectiva de um quadro inflacionário mais persistente, e faz com que a bolsa brasileira, em especial as empresas de commodities, continue sendo, aos olhos dos estrangeiros, uma boa oportunidade”, analisa.

Para a economista e estrategista de câmbio do Banco Ourinvest, Cristiane Quartaroli, “embora o noticiário do final de semana tenha trazido alguns poucos sinais de esperança para o fim do conflito, as tentativas anteriores sem resultado positivo deixam um ar de insegurança e cautela nos mercados nesta semana”.

A disparada da inflação global, pontua Quartaroli, é preocupante: “Há a expectativa de que o Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) poderia aumentar os juros de maneira mais agressiva”. Ela considera os comentários que os comentários do presidente da instituição, Jerome Powell, hoje e na próxima quarta-feira, terão impacto direto no dólar.

Data Compra Venda Variação Variação
2/03/2022  5,1068 5,1073 -0,939% -0,0484
3/03/2022  5,0275 5,028 -1,553% -0,0793
4/03/2022 5,0773 5,0783 1% 0,0503
07/03/2022 5,0792 5,0797 0,028% 0,0014
8/03/2022  5,0527 5,0532 -0,522% -0,0256
9/03/2022 5,0101 5,0106 -0,843% -0,0426
10/03/2022 5,0155 5,016 0,108% 0,0054
11/03/2022 5,0536 5,0541 0,76% 0,0381
14/03/2022 5,1195 5,12 1,304% 0,0659
15/03/2022  5,1586 5,1591 0,764% 0,0391
16/03/2022 5,0929 5,0934 -1,274% -0,0657
17/03/2022 5,0338 5,0343 -1,16% -0,0591
18/03/2022 5,0153 5,0158 -0,368% -0,0185
21/03/2022 4,9435 4,9445 -1,422%  -0,0713

💵 Está pensando em viajar? Faça a conversão de moedas gratuitamente!

🇧🇷 – US$ 1 = R$ 4,94

🇪🇺 – US$ 1 = €$ 0,90

🇬🇧 – US$ 1 = £$ 0,76

Gráficos GRATUITOS na br.advfn.com

(Com informações da TC, UOl e Agencia CMA)

Deixe um comentário