J&J (JNJB34) registrou lucro líquido de US$ 5,15 bilhões no 1T22, aumenta dividendos e reduz orientação

LinkedIn

A Johnson & Johnson (NYSE:JNJ) reduziu na terça-feira (19) suas perspectivas de vendas e lucros para o ano inteiro e parou de fornecer orientação de receita de vacinas Covid-19 devido a um excedente global de oferta e incerteza de demanda.

A Johnson & Johnson também é negociada na B3 através do ticker (BOV:JNJB34).

A J&J agora prevê vendas de US$ 94,8 bilhões a US$ 95,8 bilhões em 2022, cerca de US$ 1 bilhão abaixo da orientação fornecida em janeiro. A empresa reduziu seu lucro por ação ajustado para o ano inteiro em 25 centavos para entre US$ 10,15 e US$ 10,35, de uma previsão anterior de US$ 10,40 a US$ 10,60.

A J&J registrou vendas de US$ 23,4 bilhões no primeiro trimestre, ligeiramente abaixo das expectativas de Wall Street, mas crescendo 5% em relação ao mesmo trimestre do ano passado. A empresa registrou lucro por ação de US$ 2,67 centavos por ação, superando as expectativas e aumentando 3,1% em relação ao mesmo período de 2021. A J&J registrou lucro líquido de US$ 5,15 bilhões, uma queda de quase 17% em relação ao primeiro trimestre de 2021.

Veja o desempenho da J&J em comparação com o que Wall Street esperava, com base nas estimativas médias dos analistas compiladas pela Refinitiv:

  • EPS ajustado: US$ 2,67 por ação, contra US$ 2,58 esperados
  • Receita: US$ 23,4 bilhões, contra US$ 23,6 bilhões esperados

A empresa vendeu US$ 457 milhões de sua vacina contra a Covid em todo o mundo. O CFO Joe Wolk disse que os países em desenvolvimento têm capacidade limitada em termos de refrigeração e aplicar vacinas, o que criou um acúmulo de vacinas. Quando perguntado sobre não fornecer mais uma perspectiva de vendas para as injeções, Wolk disse que era incomum fornecer orientação para um produto específico para começar.

“Fizemos isso no ano passado porque entendemos que Wall Street tinha uma expectativa ou pelo menos uma empolgação em entender como as vendas de vacinas poderiam se desenrolar, mas nunca foi material”, disse Wolk, observando que a vacina não é para lucro e não afeta os resultados da empresa. Ele disse que as vendas de vacinas contra a Covid atenderam às expectativas internas da J&J.

A J&J registrou US$ 12,87 bilhões em vendas de produtos farmacêuticos, um aumento de 6,3% em relação ao mesmo trimestre do ano passado. O negócio de dispositivos médicos da empresa cresceu 5,9%, para US$ 6,97 bilhões em vendas em comparação com o primeiro trimestre de 2021. As vendas no negócio de saúde do consumidor da J&J, que está desmembrando em uma empresa de capital aberto separada, caíram 1,5%, para US$ 3,59 bilhões.

Em produtos farmacêuticos, Wolk disse que as novas prescrições diminuíram no início de janeiro, quando a variante da Covid Ômicron estava se espalhando nos EUA, mas aumentou em fevereiro e março. Ele disse que o negócio de dispositivos médicos da J&J liderou o crescimento da empresa com um aumento em cirurgia geral e avançada, bem como em ortopedia. O segmento de dispositivos médicos da empresa já havia enfrentado dificuldades durante os surtos de Covid, quando os procedimentos eletivos são adiados porque os hospitais estão sobrecarregados com pacientes doentes com o vírus.

Wolk disse que a saúde do consumidor foi afetada por restrições de fornecimento de alguns ingredientes de produtos e materiais de embalagem, principalmente na saúde e beleza da pele. No entanto, ele disse que a demanda é forte por produtos de saúde do consumidor, principalmente medicamentos de venda livre, como Tylenol e Motrin, e a J&J espera que a saúde e a beleza da pele se recuperem no final do ano.

O conselho da J&J aprovou um aumento trimestral de dividendos de 6,6% para US$ 1,13 por ação devido ao forte desempenho da empresa em 2021, anunciou a empresa.

Fontes: CNBC, WSJ, FX empire, FX Street, Reuters, The Street, TipRanks

Deixe um comentário