Fechamento Ibovespa: Bolsa fecha em alta de 1,17% e todos os destaques de hoje (13/05/2022)

LinkedIn

O principal índice da Bolsa brasileira repetiu o cenário favorável e fechou novamente em campo positivo hoje (13). O Ibovespa encerrou o pregão desta sexta-feira aos 106.924,18 pontos, com alta de 1,17%, em meio à queda do dólar e à divulgação de resultados corporativos.

A baixa da moeda norte-americana favoreceu os papéis do setor aéreo, deixando Gol (GOLL4) e Azul (AZUL4) entre os destaques positivos, com altas de 11,79% e 10,65%, seguidas de Yduqs (YDUQ3), BRF (BRFS3) e CVC (CVCB3), que avançaram 12,11%, 10,33% e 9,75%, respectivamente.

As ações da empresa de educação superior saltaram após a divulgação do balanço do primeiro trimestre deste ano. O lucro líquido no período foi de R$ ​​76 milhões, um aumento de 5,9% na comparação ano a ano.

Segundo os analistas do Credit Suisse, os bons números mostram sinais de recuperação, com um crescimento considerável na base de alunos, tanto no ensino à distância, quanto no presencial. Os especialistas afirmaram, no entanto, que permanecem alertas em relação ao potencial de maior evasão no segundo semestre.

Na contramão, as ações da B3 (B3SA3) ficaram no topo das maiores quedas após a companhia divulgar um lucro líquido trimestral de R$ 1,1 bilhão de reais, recuo de 12,3% ante o mesmo período do ano passado. Também entre as maiores quedas do dia aparecem Raia Drogasil (RADL3), Cogna (COGNA3), Carrefour Brasil (CRFB3) e Telefônica (VIVT3).

Nos Estados Unidos, o pregão foi positivo para os principais indicadores norte-americanos. Dow Jones teve alta de 1,47% a 32.196 pontos; S&P 500 subiu 2,39% a 4.023 pontos e Nasdaq avançou 3,87%, a 11.805 pontos.

O tom otimista opera na contramão da inflação, que segue entre os assuntos mais comentados pelos investidores. Ontem (12), o presidente do Federal Reserve (banco central norte-americano), Jerome Powell, afirmou que controlar a alta dos preços não será fácil, e alertou que não pode garantir que as medidas sejam leves para a economia como um todo.

O dólar fechou em queda de 1,62%, negociado a R$ 5,057 na venda. Na semana, a moeda acumulou queda de 0,35.

➡️ Veja o fechamento desta sexta-feira:

🇧🇷 IBOV: +1,17% a 106.924 pts
🏢 IFIX: +0,62% a 2.773 pts
💵 Dólar: -1,61% a R$ 5,057
💶 Euro: -1,34% a R$ 5,26

🇺🇸 Nova York

Dow Jones: +1,47% a 32.196 pts
S&P 500: + 2,39% a 4.023 pts
Nasdaq: +3,87%, a 11.805 pts

Acompanhe as altas e baixas da bolsa nos últimos dias:

Data Variação Pontuação Volume Financeiro
02/05/2022  1,15%  106.638,64 R$ 32,8 bilhões
 03/05/2022 – 0,10%  106.528,09 R$ 28 bilhões
04/05/2022 1,70% 108.343,74 R$ 36,9 bilhões
05/05/2022 -2,81% 105.304,19 R$ 36,1 bilhões
06/05/2022 -0,16% 105.134,73 R$ 35,9 bilhões
09/05/2022 -1,79%  103.250,02 R$ 33,5 bilhões
10/05/2022  0,14%  103.109,94 R$ 29,4 bilhões
11/05/2022  1,25% 104.396,90 R$ 33,3 bilhões
12/05/2022 1,24% 105.687,64 R$ 29,1 bilhões
13/05/2022  1,17%  106.924,18  R$ 31,5 bilhões

DESTAQUES DO IBOVESPA – (pregão à vista)

  • ALTAS IBOVESPA

YDUQ3: +12,11% a R$ 16,94
GOLL4: +11,79% a R$ 14,51
AZUL4: +10,65% a R$ 20,68
BRFS3: +10,41% a R$ 13,89
CVCB3 +9,75% a R$ 13,06

  • BAIXAS IBOVESPA

B3SA3: -3,61% a R$ 11,47
RADL3: -1,91% a R$ 18,44
COGN3: -2,30% a R$ 2,55
CRFB3: -1,18% a R$ 19,29
VIVT3: -1,36% a R$ 49,26

Confira o ranking completo de todos os papéis negociados na B3.

  • 💥 Confira os destaques corporativos de hoje 💥

    Aeris (AERI3)

    A Aeris reportou lucro líquido de R$ 1,2 milhão no primeiro trimestre deste ano, redução de 94,6% em relação ao mesmo período do ano passado.

    Allied (ALLD3)

    Allied lucrou 60% a menos no 1º trimestre, a R$ 18,8 milhões.

    Alper (APER3)

    A Alper teve lucro líquido 19,1% menor no 1T22, de R$ 2,166 milhões.

    Americanas (AMER3)

    A Americanas registrou prejuízo líquido de R$ 137 milhões no primeiro trimestre, montante 38,8% inferior ao do mesmo período do ano passado, de R$ 224 milhões. Saiba mais…

    B3 (B3SA3)

    A B3 reportou um lucro líquido recorrente de R$ 1,24 bilhão no primeiro trimestre, valor 0,9% superior ao do quarto trimestre e 7,2% menor que o de igual período do ano passado. Saiba mais…

    Banco BMG (BMGB4)

    O banco teve baixa de 45% no lucro do 1º trimestre, para R$ 48 milhões. A margem financeira líquida recorrente atingiu R$ 946 milhões no primeiro trimestre de 2022, um avanço de 0,2% sobre a mesma etapa de 2021.

    Banco Inter (BIDI4/BIDI11)

    Os acionistas do Banco Inter aprovaram a proposta de reorganização societária e migração das ações da companhia para a bolsa americana Nasdaq. Saiba mais…

    Banrisul (BRSR6)

    O Banrisul fechou o primeiro trimestre com lucro líquido de R$ 164,1 milhões, representando uma queda de 41,2% frente ao resultado do primeiro trimestre de 2021 e uma contração 36,4% em relação ao resultado ajustado do quarto trimestre.

    Bemobi (BMOB)

    A empresa de tecnologia Bemobi reportou lucro líquido ajustado de R$ 22,6 milhões no primeiro trimestre de 2022, crescimento de 79% em relação ao mesmo período do ano passado.

    BK Brasil (BKBR3)

    BK Brasil, administradora das redes de lanchonetes Burger King e Popeyes, registrou um prejuízo líquido de R$ 31,3 milhões no primeiro trimestre deste ano, redução de 80,7% em relação ao prejuízo de R$ 162,4 milhões reportados no mesmo período de 2021. Saiba mais…

    Brisanet (BRIT3)

    A companhia reverteu prejuízo e tem lucro de R$ 9,5 milhões no primeiro trimestre.

    brMalls (BRML3)

    A operadora de shoppings centers BR Malls registrou lucro líquido ajustado de R$ 84,2 milhões no primeiro trimestre de 2022, em alta de 10,8% sobre o lucro líquido de R$ 76,0 milhões registrado no primeiro trimestre de 2021. Saiba mais…

    CCR (CCRO3)

    A CCR reportou um lucro líquido de R$ 3,4 bilhões no primeiro trimestre de 2022, alta de 401,2% sobre igual período de 2021, informou a companhia nesta quinta-feira em balanço enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Saiba mais…

    CPFL Energia (CPFE3)

    A CPFL reportou lucro líquido de R$ 1,162 bilhão no primeiro trimestre deste ano, crescimento de 20,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

    Cogna (COGN3)

    A grupo educacional Cogna reduziu seu prejuízo líquido de R$ 33,8 milhões para R$ 13 milhões, no primeiro trimestre quando comparado há um ano. O lucro líquido ajustado subiu 58,7% para R$ 55,3 milhões no período. Saiba mais…

    Dasa (DASA3)

    A Dasa registrou lucro líquido de R$ 37 milhões no primeiro trimestre de 2022 (1T22), revertendo prejuízo de R$ 12 milhões do mesmo trimestre de 2021.

    Enauta (ENAT3)

    A petrolífera Enauta fechou o primeiro trimestre de 2022 com prejuízo de R$ 98,2 milhões, uma alta de 521,5% frente ao resultado negativo de R$ 15,8 milhões reportado em igual período do ano passado.

    Energisa (ENGI11)

    lucro líquido da Energisa cresceu 41% no primeiro trimestre deste ano, em comparação com o mesmo período do ano passado, totalizando R$ 558,4 milhões.

    Eneva (ENEV3)

    A Eneva registrou lucro líquido atribuído aos controladores de R$ 184,8 milhões no primeiro trimestre deste ano, queda de 9% em relação a igual período no ano anterior. Saiba mais…

    Even (EVEN3)

    A incorporadora Even registrou lucro líquido de R$ 15,062 milhões no primeiro trimestre de 2022, queda de 82% em relação ao mesmo período do ano passado. Na comparação com o quarto trimestre de 2021 foi registrada queda de 63,9%.

    Eztec (EZTC3)

    A EzTec registrou um lucro líquido de R$ 104,6 milhões no primeiro trimestre de 2022, número 43,5% maior do que aquilo que foi registrado no mesmo período do ano passado. Saiba mais…

    Ferbasa (FESA4)

    A Ferbasa viu seu lucro líquido saltar 327,6% no 1º trimestre, para R$ 252,3 milhões.

    Fleury (FLRY3)

    A Saúde iD, plataforma digital plataforma digital do Grupo Fleury para realização de procedimentos médicos e cirurgias de baixa complexidade, fechou uma parceria com a Dr.Cash, startup que financia procedimentos médicos e estéticos. Saiba mais…

    Guararapes (GUAR3)

    A Guararapes Confecções, dona da rede Riachuelo, registrou prejuízo líquido de R$ 80 milhões no primeiro trimestre deste ano, o que representa queda de 23,6% em relação ao mesmo período de 2021. Saiba mais…

    HBR Realty (HBRE3)

    A companhia registrou prejuízo de R$ 4 milhões no 1º trimestre de 2022.

    Hermes Pardini (PARD3)

    A rede laboratórios Hermes Pardini lucrou R$ 63,9 milhões no 1º trimestre, alta de 27,5% na base anual.

    Infracommerce (IFCM3)

    A Infracommerce registrou prejuízo líquido de R$ 59,6 milhões no primeiro trimestre de 2022 (1T22), revertendo lucro de R$ 3,9 milhões no mesmo período de 2021.

    IMC (MEAL3)

    A IMC registrou prejuízo de R$ 40,7 milhões no 1º trimestre, recuo de 26,5% na base anual.

    JHSF (JHSF3)

    A JHSF reportou lucro líquido de R$ 166,5 milhões no primeiro trimestre, queda de 13% ante o mesmo período do ano passado. Saiba mais…

    Locaweb (LWSA3)

    A Locaweb Company registrou lucro líquido de R$ 4,5 milhões no primeiro trimestre de 2022, revertendo o prejuízo de R$ 8,4 milhões no mesmo período do ano passado. No critério ajustado, a cifra foi de R$ 29,7 milhões, alta anual de 229,3%.

    Lojas Renner (LREN3)

    A Lojas Renner informa que a sua subsidiária integral Realize Crédito, Financiamento e Investimento, buscando o fortalecimento de sua atuação comercial, firmou parceria com a Dimed (Grupo Panvel). Saiba mais…

    Melnick (MELK3)

    A Melnick registrou alta de 47% do lucro no 1º trimestre de 2022, para R$ 22 milhões.

    Modal (MODL11)

    O Banco Modal lucrou 88,4% a mais no 1º trimestre, a R$ 45,2 milhões.

    MRV (MRVE3)

    O lucro líquido do conglomerado MRV&CO no primeiro trimestre de 2022 caiu 47,8% em relação ao mesmo período de 2021, chegando a R$ 71 milhões. O grupo reúne as operações de MRV, Luggo, Urba e AHS.

    Oceanpact (OPCT3)

    A empresa diminuiu prejuízo em 54,4% no 1T22. O prejuízo aferido no trimestre foi de R$ 9,2 milhões, contra os R$ 20,2 milhões de um ano atrás.

    Odontoprev (ODPV3)

    A companhia concluiu aquisição da totalidade do capital social da Mogidonto Planos Odontológicos Ltda pela Odontoprev, e da totalidade do capital social da Boutique Dental Ltda pela Clidec -Clínica Dentária Especializada Cura D’Ars Ltda.,controlada pela Companhia.

    Ouro Fino (OFSA3)

    A companhia registrou alta de 45,2% no lucro líquido ajustado do 1T22, indo a R$ 13,9 milhões.

    Petrobras (PETR3/PETR4)

    A Petrobras afirmou que não mantém conversas com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) sobre eventuais mudanças em sua política de preços, conforme comunicado divulgado ao mercado.

    A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica que aprovou, sem restrições, a aquisição da Refinaria Isaac Sabbá (Reman), localizada em Manaus (AM) e atualmente pertencente à Petrobras, pela Ream Participações, do Grupo Atem. A operação inclui o repasse de ativos logísticos, como dutos e um terminal aquaviário (TUP Reman). Saiba mais…

    PetroRecôncavo (RECV3)

    A PetroRecôncavo informou produção diária de 19.888 mil barris de óleo equivalente (boed) no mês de abril de 2022, um incremento de 0,5% em relação a março de 2022 e de 2,2% frente ao primeiro trimestre de 2021.

    Plano & Plano (PLPL3)

    A Plano & Plano viu lucro líquido cair 56% no 1T22, para R$ 22,025 milhões.

    Priner (PRNR3)

    A Priner reverteu prejuízo e teve lucro de R$ 5,230 milhões no 1T22.

    Randon (RAPT4)

    A Randon reportou lucro líquido consolidado de R$ 130,1 milhões no 1º trimestre, queda de 3%.

    Rede D’or (RDOR3)

    A Rede D’Or reportou lucro líquido de R$ 225,2 milhões no primeiro trimestre de 2022, um recuo 44,1% em relação ao mesmo trimestre de 2021. Saiba mais…

    SYN (SYNE3)

    A SYN reverteu lucro e teve prejuízo de R$ 6,6 milhões no 1T22. Há um ano, o lucro líquido foi de R$ 8,4 milhões.

    Tecnisa (TCSA3)

    A Tecnisa reduziu em 73,3% o prejuízo líquido no primeiro trimestre deste ano em comparação com igual período de 2021.

    Ticket for Fun (SHOW3)

    A T4F Entretenimento, empresa líder no mercado de entretenimento ao vivo na América do Sul, registrou lucro líquido de R$ 6,6 milhões no primeiro trimestre de 2022 (1T22), revertendo prejuízo líquido de R$ 11,5 milhões do mesmo trimestre de 2021.

    Track & Field (TFCO4)

    A varejista lucrou 176,4% a mais no 1º trimestre, a R$ 19,9 milhões.

    Triunfo (TPIS3)

    O prejuízo líquido foi de R$ 32,7 milhões no 1T22, melhora de R$ 16,3 milhões em relação ao mesmo período do ano anterior.

    Trisul (TRIS3)

    lucro líquido da Trisul despencou 71% no 1T22, para R$ 10,1 milhões.

    Tupy (TUPY3)

    A Tupy reverteu prejuízo e registrou lucro de R$ 74 milhões no 1º trimestre de 2022. A companhia havia registrado perdas de R$ 15 milhões em igual período do ano passado (1T21).

    Unicasa (UCAS3)

    A Unicasa quase triplicou lucro líquido no 1T22 e vai a R$ 10,170 milhões.

    Viver (VIVR3)

    A Viver reverteu lucro em prejuízo de R$ 8,3 milhões no 1T22. Há um ano, o lucro era de apenas R$ 200 mil. Entretanto, na comparação com o 4T21, quando o prejuízo foi de R$ 42,8 milhões, houve melhora de 80,6%.

    Yduqs (YDUQ3)

    A Yduqs, uma das maiores organizações privadas de setor de ensino superior no Brasil, teve lucro líquido de R$ 76 milhões no primeiro trimestre, uma alta de 75,9% em 12 meses, além de reverter prejuízo reportado no período final de 2021.

    Wiz (WIZS3)

    A Wiz registrou lucro líquido ajustado de R$ 66,3 milhões no 1º trimestre, queda de 14,7% na base anual.

    (Com informações da CMA, Forbes Money e Momento B3)

Deixe um comentário