Kora Saúde (KRSA): lucro líquido de R$ 47,1 milhões no 1T22, aumento de 90%

LinkedIn

A Kora Saúde teve lucro líquido de R$ 47,1 milhões no primeiro trimestre deste ano, aumento de 90% sobre o ganho de R$ 27,1 milhões em igual período do ano 2021.

A receita líquida totalizou R$ 479 milhões, crescimento de +121% vs. 4T20 e +16% vs. 4T21, representando o maior nível de faturamento histórico da Kora Saúde.

O crescimento da receita líquida foi positivamente impactado pelo crescimento orgânico na base de hospitais já existentes; aquisição do H. São Francisco (DF), cuja consolidação começou a partir de fevereiro/22; aumento na taxa de ocupação e aumento da receita de serviços apoio diagnóstico e terapêutico (SADT), através da crescente performance de análises clínicas, radiologia e infusões oncológicas.

ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado somou R$ 11,5 milhões nos três primeiros meses deste ano, aumento de 90% ante o Ebitda de R$ 58,7 milhões no mesmo período anterior.

A companhia encerrou o 1T22 com 1.956 leitos totais, sendo 1.633 operacionais. Ao final de março, a razão entre leitos operacionais e totais reflete a consolidação do Hospital São Francisco, que possui 89 leitos que serão entregues ao longo dos próximos períodos. Os leitos totais apresentaram crescimento de 95% vs. o 1T21, resultado da estratégia de expansão geográfica da Companhia. No 1T22, tanto os leitos totais quanto operacionais completaram o quarto trimestre consecutivo de crescimento, registrando +11% vs. o 4T21.

A taxa de ocupação de leitos totalizou 75,7% no 1T22, crescimento de 3,9 p.p. em relação ao 4T21. A normalização da taxa de ocupação no trimestre reflete os planos de ação traçados pela Companhia a fim de equalizar a taxa de ocupação do hospitais recém-adquiridos.

O cálculo do ticket médio leva em consideração a receita líquida (ex-oncologia) e o volume de internações do período. No 1T22, o ticket médio reportou um total de R$4.378 por internação, crescimento de 31% vs. o 1T21, refletindo a estratégia da Companhia de ampliar a parceria com as fontes pagadoras, através de novos credenciamentos e serviços de apoio.

As despesas gerais e administrativas totalizaram R$ 53,3 milhões, impactadas pelo efeito não-caixa de R$ 8,5 milhões, referente ao plano de remuneração baseado em ações. Excluído esse efeito, as despesas gerais e administrativas totalizaram R$ 44,8 milhões, apresentando um aumento de 115% em relação ao 1T21.

A companhia registrou uma dívida líquida de R$ 1.362 milhões, crescimento de 45% em relação a dezembro de 2021.

O crescimento é resultado principalmente da captação de R$ 200 milhões, concluída em janeiro 2022, cujos recursos foram integralmente utilizados na aquisição do Hospital São Francisco, em Ceilândia, cujo pagamento também foi composto por uma parcela de Caixa da Kora Saúde. A companhia segue com um robusto colchão de liquidez através de seus ativos imobiliários, avaliados em aproximadamente R$600 milhões.

Os resultados da Kora Saúde (BOV:KRSA3) referente suas operações do primeiro trimestre de 2022 foram divulgados no dia 16/05/2022. Confira o Press Release completo!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário