Michael Saylor sugere que a MicroStrategy nunca venderá seu Bitcoin

LinkedIn

O fundador e CEO da empresa de software de inteligência de negócios MicroStrategy (NASDAQ:MSTR), Michael Saylor, foi ao Twitter na manhã de terça-feira (10) em uma tentativa de esclarecer as obrigações da empresa em relação aos seus empréstimos lastreados em bitcoin.

A MicroStrategy também é negociada na B3 através do ticker (BOV:M2ST34).

“A MicroStrategy tem um empréstimo a prazo de US$ 205 milhões e precisa manter US$ 410 milhões como garantia”, disse Saylor. Vinculando-se à apresentação para investidores do primeiro trimestre de sua empresa, Saylor observou que do estoque de 129.218 bitcoins ( BTC ) da MicroStrategy, 115.109 (ou mais de US$ 3 bilhões a preços atuais) permanecem livres.

O Bitcoin precisaria cair para US$ 3.562 antes que a empresa ficasse sem criptomoeda suficiente para se comprometer com esse empréstimo, mas mesmo nesse ponto, a MicroStrategy poderia oferecer outras garantias, disse Saylor. Sua implicação é que, teoricamente, quase não há preço baixo o suficiente para que sua empresa precise ser uma vendedora forçada de bitcoin.

A forte desaceleração no mercado de criptomoedas – que na noite passada viu o bitcoin cair abaixo de US$ 30.000 pela primeira vez desde julho de 2021 – aumentou as conversas sobre a MicroStrategy enfrentando uma chamada de margem. De fato, na teleconferência de resultados da empresa na semana passada, o CFO cessante Phong Le disse isso, sugerindo cerca de US$ 21.000 como um ponto de gatilho.

O tweet de Saylor e os slides da apresentação parecem deixar claro, no entanto, que a empresa, por enquanto, tem uma quantidade esmagadora de bitcoin livre disponível como garantia adicional.

As ações da MicroStrategy caíram quase 26% ontem ao lado da queda do bitcoin. Ambos estão saltando modestamente esta manhã, com o MSTR à frente de 6,5% e o bitcoin ao nível de US$ 31.700.

Com informações de CoinDesk

Deixe um comentário