Suzano (SUZB3): lucro líquido de R$ 10,3 bilhões no 1T22

LinkedIn

A Suzano maior produtora mundial de celulose de eucalipto, encerrou o primeiro trimestre com lucro líquido de R$ 10,3 bilhões, comparável a prejuízo de R$ 2,8 bilhões um ano antes, apesar da concentração de paradas para manutenção em suas fábricas no começo do ano e do baixo nível dos estoques terem reduzido o volume de celulose disponível para venda.

O resultado é explicado pela variação positiva no resultado financeiro, por sua vez decorrente do impacto positivo da variação cambial sobre a dívida e da marcação a mercado das operações com derivativos.

A receita líquida da Suzano nos três primeiros meses de 2022 atingiu R$ 9,7 bilhões, crescimento de 10% na comparação e um recuo de 15% ante o quarto trimestre de 2021. A receita líquida foi gerada 81% no mercado externo (contra 83% no 4T21 e 85% no 1T21).

“A elevação de 10% da receita líquida consolidada em relação ao 1T21 é explicada pelo maior preço médio líquido em dólar, principalmente da celulose, parcialmente compensado pelo menor volume vendido (-9%) e valorização do BRL médio em relação ao USD (4%)”, diz a empresa.

As vendas de celulose no período totalizaram 2,38 milhões de toneladas, com baixa de 13% ante o quarto trimestre e de 10% frente ao mesmo período de 2021, em meio às paradas para manutenção em Imperatriz (MA), Jacareí (SP), na linha 1 de Mucuri (BA) e nas linhas 1 e 2 de Três Lagoas (MS).

As vendas de papel avançaram 7% frente ao mesmo trimestre do ano passado, mas recuaram 16% em relação aos três últimos meses de 2021, para 312 mil toneladas.

ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado da Suzano de janeiro a março foi de R$ 5,1 bilhões, uma elevação de 5% na comparação com igual período do ano passado. Na comparação com o quarto trimestre de 2021, houve recuo de 19%.

“O primeiro trimestre de 2022 foi novamente marcado por significativas restrições logísticas nas cadeias globais e baixa disponibilidade de celulose de mercado, o que impulsionou os preços ao longo do período. Neste contexto, a companhia manteve sua consistência na geração de caixa, ainda que a apreciação cambial, a continuidade da elevação dos preços das commodities e as paradas programadas de manutenção tenham impactado o Ebitda em relação ao trimestre anterior”, diz a Suzano, em apresentação dos resultados.

A margem do Ebitda ajustado da Suzano no trimestre ficou em 53%, queda de dois pontos porcentuais tanto em relação a igual período de 2021, quanto ao trimestre anterior, terminado em dezembro passado.

O resultado é explicado pela variação positiva no resultado financeiro, por sua vez decorrente do impacto positivo da variação cambial sobre a dívida e da marcação a mercado das operações com derivativos.

A geração de caixa operacional somou R$ 3,890 bilhões no 1T22, um aumento de 1% frente ao resultado do mesmo período de 2021.

O resultado financeiro líquido foi positivo R$ 12,935 bilhões no primeiro trimestre de 2022, revertendo perdas financeiras de R$ 8,667 bilhões na mesma etapa de 2021.

A Suzano explica que as variações cambiais e monetárias impactaram positivamente o resultado financeiro da companhia em R$ 7,631 bilhões, decorrente da valorização de 15% do real frente ao dólar de fechamento, o que impactou a parcela de dívida em moeda estrangeira, parcialmente compensado pela variação cambial da posição de caixa.

As despesas gerais e administrativas somaram R$ 336 milhões no primeiro trimestre de 2022, uma diminuição de 12% em relação ao mesmo período de 2021.

O custo caixa de celulose sem paradas foi de R$ 868 por tonelada no 1T22, elevação de 39% frente ao desempenho do 1T21.

A geração de caixa operacional somou R$ 3,890 bilhões no 1T22, um aumento de 1% frente ao resultado do mesmo período de 2021.

A dívida líquida da companhia ficou em R$ 49,669 bilhões no final de março de 2022, uma redução de 25% em relação ao mesmo período de 2021.

O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda ajustado, ficou em 2,1 vezes em março/22, queda de 1,9 vez em relação ao mesmo período de 2021.

Os resultados da Suzano (BOV:SUZB3) referentes suas operações do quarto trimestre de 2021 foram divulgados no dia 05/05/2022. Confira o Press Release completo!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário