Eletrobras deve depositar R$ 5 bilhões na CDE até o fim de julho

LinkedIn

Um aporte de R$ 5 bilhões da Eletrobras para redução de tarifas de energia em 2022, condição prevista no processo de privatização da elétrica, deverá ser realizado até o final de julho, disse nesta terça-feira a secretária-executiva do Ministério de Minas e Energia, Marisete Pereira.

Os recursos deverão aliviar reajustes tarifários na casa de dois dígitos aprovados pela Agência Nacional de Energia Elétrica para este ano.

Algumas distribuidoras, como Cemig (BOV:CMIG4), tiveram seus reajustes postergados à espera da injeção de recursos na Conta de Desenvolvimento Energético (CDE).

Em coletiva de imprensa após evento da Eletrobras na B3 (BOV:B3SA3), o presidente da companhia elétrica, Rodrigo Limp, disse que o próximo passo do processo de privatização é a assinatura dos novos contratos de concessão de 22 hidrelétricas da Eletrobras.

As subsidiárias da companhia ainda precisam aprovar em assembleia a assinatura dos contratos, num processo que deve ocorrer até julho, disse Limp.

Sobre a nova composição acionária da Eletrobras após a capitalização, o executivo informou que a participação do governo passou para 45% do capital votante da empresa.

Já o novo quadro de acionistas da elétrica e suas respectivas participações deverão ser informados pela Eletrobras (BOV:ELET3) (BOV:ELET5) (BOV:ELET6) somente após a conclusão do processo referente ao lote suplementar de ações ofertado na operação, disse Limp.

Informações Reuters

Deixe um comentário