Ouro fecha com queda, limitado pelo fortalecimento do dólar e com sinalizações hawkish pelo Fed no radar

LinkedIn

O contrato mais líquido do ouro fechou em baixa nesta quinta-feira, 30, limitado pelo fortalecimento do dólar ante rivais. As sinalizações hawkish pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) também estão no radar.

Na Comex, divisão de metais da New York Mercantile Exchange (Nymex), o ouro para agosto encerrou a sessão com baixa de 0,56%, a US$ 1.807,30 a onça-troy.

Com os aumentos de juros antecipados pelo Fed, o ouro ainda está com baixo desempenho, avalia o sócio-gerente da SPI Asset Management, Stephen Innes.

O metal está “pegando uma baixa do superciclo de commodities deflacionado” devido ao banco central americano, diz.

Falas mais duras do presidente do Fed, Jerome Powell, e as perspectivas para trajetória do BC norte-americano devem limitar as desvantagens aos rendimentos dos Treasuries, o que deve pesar sobre o ouro, afirma.

Na avaliação do TD Securities, porém, os preços do ouro se desconectaram “completamente” da precificação dos mercados para o Fed ao longo do último mês. “Em vez disso, aumentaram sua relação com o dólar, apontando para uma magnitude menor de fluxos idiossincráticos para o metal amarelo”, afirma o banco.

Mesmo com os riscos de recessão, os preços do metal precioso estão sob pressão, em contraste com o fluxo de operadores para os ativos considerados portos seguros, observa o TD.

*Com informações da Dow Jones Newswires

Deixe um comentário