Aquisição da Activision pela Microsoft enfrenta investigação de concorrência no Reino Unido

LinkedIn

O órgão de fiscalização de competição do Reino Unido abriu na quarta-feira (06) uma investigação sobre a aquisição pela Microsoft (NASDAQ:MSFT) da editora de videogames Activision Blizzard (NASDAQ:ATVI).

A Microsoft e a Activision Blizzard também são negociadas na B3 através dos tickers (BOV:MSFT34) e (BOV:ATVI34), respectivamente.

Ele marca uma das primeiras investigações de um importante agente antitruste sobre o acordo de US$ 68,7 bilhões, anunciado em janeiro.

Em um comunicado, a Autoridade de Concorrência e Mercados do Reino Unido disse que sua investigação “consideraria se o acordo poderia prejudicar a concorrência e levar a resultados piores para os consumidores – por exemplo, por meio de preços mais altos, qualidade inferior ou escolha reduzida”.

O CMA estabeleceu um prazo de 1º de setembro para sua decisão inicial. O regulador disse que quer feedback de terceiros interessados, com uma consulta até 20 de julho de 2022.

A aquisição tem enormes implicações para a indústria de videogames de US$ 190 bilhões, entregando o controle de franquias incrivelmente lucrativas, incluindo Call of Duty, Candy Crush e Warcraft, para uma das maiores empresas de tecnologia do mundo.

A Microsoft espera que a compra a ajude na corrida para construir o chamado “metaverso”, uma rede hipotética de grandes mundos virtuais. Várias outras empresas estão competindo por um papel no espaço, incluindo Meta Platforms e Sony.

No entanto, os analistas estão céticos sobre as chances de um acordo ser aprovado pelos reguladores.

A Microsoft é uma das maiores fabricantes de consoles de jogos ao lado da Sony e da Nintendo, e a empresa está com um estoque crescente de conteúdo de primeira linha – incluindo séries de jogos populares como The Elder Scrolls e Doom, que adquiriu depois de comprar a Zenimax, proprietária da Bethesda, por US$ 7,5 bilhões.

Enquanto isso, a Activision foi assolada por vários problemas internos no ano passado, incluindo acusações de assédio sexual, esforços de sindicalização e demissões de funcionários.

Os funcionários da empresa estão profundamente insatisfeitos com a administração e pediram que o CEO Bobby Kotick se demitisse. A Microsoft disse anteriormente que Kotick permanecerá como CEO da Activision até o fechamento do acordo.

Com informações de CNBC

Deixe um comentário