Fechamento Ibovespa: Bolsa fecha com alta de 0,42% e todos os destaques de hoje (01/07/2022)

LinkedIn

Entre perdas e ganhos ao longo do dia, o Ibovespa conseguiu fechar no positivo neste primeiro dia do mês, com alta de 0,42%, a 98.954 pontos. Depois de quatro semanas no negativo, a Bolsa brasileira voltou a ter um desempenho semanal positivo, ao avançar 0,3% no acumulado dos últimos cinco dias – embora em junho o recuo tenha sido de 11%.

Os investidores seguem cautelosos e evitam os riscos da renda variável em um momento de alta dos juros no Brasil e no mundo, além das preocupações crescentes com uma recessão nos Estados Unidos e em países da Europa.

Nesta sexta, a inflação na zona do euro atingiu uma nova máxima histórica de 8,6% no acumulado de 12 meses finalizados em junho, superando o recorde anterior de 8,1% alcançado em maio. O dado reforça os argumentos a favor de um rápido aumento dos juros pelo BCE (Banco Central Europeu), já que o pico da alta dos preços pode estar a meses de distância.

No radar de indicadores, a atividade industrial dos EUA deu novos sinais da desaceleração da economia norte-americana. O PMI industrial caiu para 52,7 pontos em junho ante os 57,0 pontos registrados em maio. É o menor nível em dois anos, embora o resultado tenha superado as projeções dos especialistas, de 52,0 pontos.

Em Wall Street, o dia começou negativo sob o peso de temores de uma possível recessão, mas virou no meio da tarde com o mercado buscando alguma recuperação depois de sucessivas quedas e às vésperas de feriado. Segunda-feira (4), as bolsas de Nova York estarão fechadas para o Dia da Independência dos Estados Unidos.

O Dow Jones fechou em alta de 1,05%, o S&P 500 ganhou 1,06% e o Nasdaq avançou 0,90%.

Apesar da trégua no mercado de ações, a cautela se manteve nas negociações de câmbio. O dólar comercial registrou uma forte alta de 1,65%, o que levou a moeda a R$ 5,3212, o seu maior valor desde janeiro deste ano.

A MRV (MRVE3) foi destaque no pregão nacional após informar ao mercado que receberá um valor líquido de R$ 349,4 milhões com a venda de duas carteiras de créditos, os CRIs (certificados de recebíveis imobiliários) Pro Soluto I e Pro Soluto II.

Analistas do Bradesco BBI afirmaram que a notícia é positiva para a MRV porque ajuda a conter a alavancagem da empresa “em um momento de inflação galopante da construção no Brasil e queima de caixa significativa no ramp-up da operação nos Estados Unidos”.

O anúncio rendeu às ações da MRV a segunda posição entre as maiores altas do Ibovespa no dia, com ganhos de 6,02%, a R$ 8,28.

Antes dela somente a resseguradora IRB (IRBR3), que depois de sete sessões consecutivas de queda viu uma correção no preço de seus papéis. A alta foi de 6,40%, a R$ 2,16.

Já na lanterna da Bolsa brasileira ficaram as varejistas, que continuam a ser penalizadas pelo cenário de forte inflação e juros altos. Americanas (AMER3) perdeu 5,21%, Magalu (MGLU3) caiu 5,98% e Via (VIIA3) recuou 1,56%.

O risco fiscal, que desempenhou um papel menor nas negociações de hoje, ainda permanece no radar. O líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), afirmou nesta sexta que trabalha para que a PEC dos Auxílios (ex-PEC dos Combustíveis) seja votada pelos deputados antes do recesso, que começará em 17 de julho.

Ontem, a proposta recebeu o aval do Senado. A proposta de emenda à Constituição inclui medidas que elevam o valor do Auxílio-Brasil e do vale-gás, além de criar um vale-caminhoneiro e um vale-taxista. Ao todo, o impacto fiscal é de R$ 41,25 bilhões, e será viabilizado pela decretação de um “estado de emergência” para que as despesas sejam realizadas em ano eleitoral e fora do teto de gastos.

➡️ Veja o fechamento desta sexta-feira:

🇧🇷 IBOV: +0,42% a 98.954 pts
🏢 IFIX: –0,10% a 2.792 pts
💵 Dólar: +1,65% a R$ 5,3212
💶 Euro: +1,23% a R$ 5,55
💰 Bitcoin: +3,64% a R$ 103.158

🇺🇸 Nova York

Dow Jones: +1,06% a 31.097 pts
S&P 500: +1,05% a 3.825 pts
Nasdaq: +0,90%, a 11.127 pts

Acompanhe as altas e baixas da bolsa nos últimos dias:

Data Variação Pontuação Volume Financeiro
01/07/2022  0,42% 98.953,90 R$ 28,8 bilhões

DESTAQUES DO IBOVESPA – (pregão à vista)

  • ALTAS IBOVESPA

IRBR3: +6,40%, a R$ 2,16
MRVE3: +6,02%, a R$ 8,28
BRFS3: +5,08%, a R$ 14,28
CIEL3: +4,80%, a R$ 3,93
MRFG3: +3,88%, a R$ 12,58

  • BAIXAS IBOVESPA

MGLU3: −5,98%, a R$ 2,20
AMER3: −5,21%, a R$ 12,73
COGN3: −3,74%, a R$ 2,06
JHSF3: −3,43%, a R$ 5,63
FLRY3: −2,64%, a R$ 15,87

Confira o ranking completo de todos os papéis negociados na B3.

  • 💥 Confira os destaques corporativos de hoje 💥

    Banestes (BEES3)

    O Banestes inaugurou seu hub de inovação, o BanesHub. Saiba mais…

    BRF (BRFS3)

    O Conselho de administração da BRF aprovou quarta emissão de debêntures, no valor de R$ 1,7 bilhão. Saiba mais…

    BR Properties (BRPR3)

    Os acionistas da gestora de ativos imobiliários BR Properties aprovaram a venda pela empresa de uma série de edifícios e participações em empreendimentos no valor total de R$ 5,92 bilhões à gestora canadense Brookfield, segundo ata de assembleia.

    CCR (CCRO3)

    A CCR tomou conhecimento, que o Governo do Estado de São Paulo decidiu estabilizar, temporariamente, o valor vigente das tarifas de pedágios, deixando de aplicar o reajuste dos contratos de concessão de rodovias, previsto para vigorar a partir de 1° de julho de 2022, conforme previsto nos contratos de concessão firmados pelas AutoBAn, SPVias, ViaOeste, RodoAnel e Renovias, todas integrantes do Grupo CCR, junto ao Estado de São Paulo, por intermédio da Secretaria de Logística e Transportes, com a interveniência e anuência da ARTESP. Saiba mais…

    CSN (CSNA3)

    A CSN concluiu compra da Santa Ana Energética por meio da CSN Cimentos e CSN Energia. O valor não foi revelado.

    Dasa (DASA3)

    A Dasa informou que direito de recesso pela compra do CDBB termina no fim de julho e reembolso será de R$ 6,30 por ação.

    Ecorodovias (ECOR3)

    A Ecorodovias, sua controlada direta ECS e suas controladas indiretas Ecovias dos Imigrantes e Ecopistas informam que tomaram conhecimento da decisão do Governo do Estado de São Paulo, de que em 2022 o “reajuste das tarifas de pedágio ocorrerá de forma diferenciada” e que a ARTESP – Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo “estudará formas de promover soluções contratuais a serem implementadas já nos próximos dias, a fim de mitigar qualquer desequilíbrio”. Saiba mais…

    Embraer (EMBR3)

    A Embraer assinou um acordo com a Toyota do Brasil para aplicação de fundamentos e conceitos do Sistema Toyota de Produção (TPS, na sigla em inglês) em suas operações industriais. Saiba mais…

    JHSF (JHSF3)

    A JHSF Participações concluiu a captação da 12ª Emissão de Debêntures Simples, não conversíveis em ações. Saiba mais…

    Movida (MOVI3)

    A Movida anunciou sua 8ª emissão de debêntures não conversíveis em ações, em duas séries. Serão emitidos 1 milhão de papéis, no valor unitário de R$ 1 mil, totalizando R$ 1 bilhão. Saiba mais…

    MRV (MRVE3)

    A MRV liquidou na véspera as operações referentes à venda da carteira pró-soluto, com a empresa recebendo um valor líquido total de R$ 349,4 milhões, segundo fato relevante divulgado pela construtora. Saiba mais…

    A MRV concluiu a venda, em conjunto, dos empreendimentos Village at Tradition e Harbor Grove, localizados na Flórida, Estados Unidos, pelo Valor Geral de Venda (VGV) de US$ 195 milhões, representando um Recebimento Líquido de US$ 121,7 milhões, Lucro Bruto de US$ 71,6 milhões, Cap Rate de 4,2% e Yield On Cost de 6,7%. Saiba mais…

    Ômega Energia (MEGA3)

    A Ômega Energia confirmou que fundo Actis comprou 12,38% do capital do capital social da companhia, ao preço de R$ 12,75 por ação e movimentou R$ 905 milhões.

    Orizon (ORVR3)

    A Orizon informou que a Aneel publicou na última quarta-feira (29/6), a liberação da última unidade geradora da UTE Paulínia, da qual a companhia detém 33,33% do capital social. Saiba mais…

    Pague Menos (PGMN3)

    A Pague Menos aprovou a 7ª emissão de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em série única, para distribuição pública com esforços restritos da companhia, sendo emitidas 500.000 debêntures, com valor nominal unitário de R$ 1.000,00, perfazendo o montante total de R$ 500 milhões, com prazo de vencimento de 4 anos, contados da data de emissão, qual seja o dia 15 de julho de 2022. Saiba mais…

    PDG Realty (PDGR3)

    A PDG Realty marca assembleia em 1º de agosto para discutir aumento de capital de R$ 409,5 milhões em emissão privada de 266 milhões de ações, a R$ 1,54 cada. Saiba mais…

    Ser Educacional (SEER3)

    A Ser Educacional informou que adquiriu, por meio de sua subsidiária Cenesup (Centro Nacional de Ensino Superior), 100% do capital social de uma nova sociedade a ser constituída pela Educadora Sete de Setembro, que será mantenedora do Centro Universitário 7 de Setembro (UNI7), em Fortaleza (CE). O negócio foi celebrado por um contrato de compra e venda de quotas. Saiba mais…

    Syn Prop e Tech (SYNE3)

    A Syn Prop e Tech celebrou contrato por meio do qual adquiriu 19.946.452 ações da CondoConta, equivalente a uma participação de 10% na empresa, totalizando o investimento de USD 4.458.428,87. Saiba mais…

    Telefônica Brasil (VIVT3)

    A Telefônica Brasil anunciou uma captação de R$ 3,5 bilhões com a emissão de debêntures de até cinco anos ligadas a metas de inclusão racial e redução de emissões, disse a empresa, que opera a marca Vivo. Saiba mais…

    Track & Field (TFCO3)

    A Track & Field vai recomprar até 2,750 milhões de ações PN, representativas de 0,24% do total de papéis emitidos pela companhia e de 4,75% das ações em circulação. Saiba mais…

    TradersClub (TRAD3)

    O Traders Club divulgou dois comunicados na noite de quinta-feira, depois de suas ações terem registrado queda de 27% somente no pregão de ontem. Saiba mais…

    Vale (VALE3)

    A Vale firmou contrato para viabilizar o fornecimento de gás natural para a usina de São Luís, no Maranhão, a partir de 2024, consolidando assim o uso deste combustível em todas as suas plantas de pelotização. Saiba mais…

    Valid (VLID3)

    A Valid celebrou, contrato de compra e venda para alienação de certos ativos detidos pela Valid USA à Giesecke+Devrient (G+D), um grupo global de tecnologia e segurança, atuante nos mercados de pagamentos, conectividade, identidade e infraestrutura digital, com presença estabelecida nos Estados Unidos. Saiba mais…

    Vibra Energia (VBBR3)

    A Copersucar, companhia mantida por usinas e grupos do setor sucroenergético, a criação da marca Evolua Etanol, joint venture fruto da união da empresa com a Vibra Energia, ex-BR Distribuidora. A nova plataforma comercializadora de etanol tem o objetivo de negociar 9 bilhões de litros do biocombustível em seu primeiro ano de vida. Saiba mais…

    Viveo (VVEO3)

    A Viveo concluiu a efetiva aquisição das ações representativas da totalidade do capital social de emissão da Azimute Med Consultoria e Assessoria. Saiba mais…

    (Com informações da CMA, Forbes Money e Momento B3)

Deixe um comentário