3R Petroleum (RRRP3): lucro líquido de R$ 32 milhões no 2T22, recuo de 40,9%

LinkedIn

A 3R Petroleum teve lucro líquido de R$ 32 milhões no segundo trimestre deste ano, um recuo de 40,9% em relação aos R$ 54,2 milhões registrados no mesmo trimestre de 2021, segundo dados divulgados pela empresa.

A receita líquida somou R$ 400 milhões no segundo trimestre deste ano, crescimento de 90,1% na comparação com igual etapa de 2021.

“O resultado do trimestre é explicado principalmente pela incorporação do Polo Recôncavo ao resultado da companhia, a partir de 11 de maio de 2022, pela evolução da produção nos Polos Rio Ventura e Areia Branca, pelo efeito do contrato de gás junto à Bahiagás, a partir de 01 de junho de 2022, pela curva média de petróleo tipo Brent mais apreciada, +11,4% T/T e +65,2% A/A, parcialmente compensada pela menor produção no Polo Macau e pela depreciação média do dólar americano versus o real”, explica a empresa.

ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – ajustado da companhia foi de R$ 205,8 milhões no trimestre, em alta de 130,6% na comparação com igual período de 2021.

O consenso Refinitiv com analistas projetava lucro de R$ 72,92 milhões, Ebitda de R$ 233,2 milhões e receita de R$ 415,6 milhões no trimestre.

Esse resultado é explicado principalmente pela incorporação do Polo Recôncavo a partir de 11 de maio de 2022, contribuindo positivamente em R$ 11,9 milhões desde o início da operação 3R, parcialmente compensado pela menor produção do Polo Macau (impactada pela instabilidade do fator de rateio e processo de medição fiscal), por maiores custos repassados pelo operador do Polo Pescada, no qual a Companhia já possui 35% de participação e aguarda o closing para incorporar os 65% complementares, assim como assumir a operação do ativo, além do descasamento temporal entre as despesas e custos atrelados aos ativos em transição e montagem de uma estrutura corporativa robusta, compatível com a gestão de todo o portfólio (inclusive dos ativos que estão em processo de transição operacional).

A produção total dos ativos operados pela 3R, Polos Macau, Rio Ventura, Areia Branca, Recôncavo, e, incluindo a participação de 35% do Polo Pescada operado pela Petrobras, alcançou média diária de 13.016 barris de óleo equivalente (boe) no 2T22, +30,6% T/T e +88,6% A/A, sendo 12.246 boe/d referente à parcela 3R, +33,6% T/T e + 117,3% A/A.

A produção média diária de óleo pertencente à 3R alcançou 8.402 barris no 2T22, aumento de 9,3% T/T e 74,7% A/A. Nos gráficos abaixo é possível observar a evolução da produção operada pela Companhia, incluindo os 35% do Polo Pescada operado pela Petrobras, bem como a representatividade de cada ativo e sua contribuição para as produções de óleo e gás natural.

No segundo trimestre de 2022, o portfólio da Companhia, incluindo os ativos em fase de transição operacional, registrou produção média diária de aproximadamente 34.296 boe, -14,5% T/T e -39,1% A/A. Desse total, 32.400 boe, -12,3% T/T e -26,7% A/A, referem-se à participação da 3R nos ativos. A diferença entre a produção total e a parcela referente à 3R é composta, principalmente: (i) pela participação minoritária de 30% detida pela DBO Energia no capital social da subsidiária 3R Offshore, detentora dos direitos relacionados aos Polos Peroá e 62,5% de Papa-Terra, e (ii) pela participação de 32,5% do Grupo MTI Energy no Polo Papa Terra.

O Polo Macau, ativo operado pela Companhia desde 29 de maio de 2020, apresentou média diária de produção de 6.231 boe no 2T22, redução de 13,6% T/T e aumento de 19,6% A/A. Esse resultado é explicado, principalmente por intervenções técnicas realizadas em poços relevantes ao longo do trimestre, e por efeitos do processo de medição da produção de óleo, impactado por uma queda no fornecimento de energia em Alto do Rodrigues, subcluster do Polo Potiguar.

O Polo Rio Ventura apresentou média diária de produção de 1.455 boe no 2T22, aumento de 36,1% T/T. Em bases anuais o crescimento foi de 32,9%, comparado ao desempenho do antigo operador no 2T21. A expressiva performance do ativo é explicada, principalmente por atividades de workover e pull in nos poços existentes e otimização dos processos e instalações de produção.

O Polo Areia Branca apresentou produção média diária de óleo de 473 bbl no 2T22, aumento de 4,7% T/T e alinhado ao resultado aferido pelo antigo operador no ano anterior. A estratégia de gestão do ativo é baseada em atividades de revitalização que minimizem o declínio natural da produção, e otimização dos processos e instalações, em preparo para campanha de perfuração de poços prevista para se iniciar no 4T22.

O resultado financeiro líquido foi negativo em R$ 132,1 milhões no segundo trimestre de 2022, uma elevação de 41,6% em relação a mesma etapa de 2021.

A Companhia encerrou o 2T22 com lucro bruto de R$ 271,9 milhões, aumento de 20,1% T/T e +192,9% A/A.

O custo dos produtos vendidos (CPV) somou R$ 127,8 milhões no 2T22, -14,2% T/T e +113,0% A/A. Esse resultado é explicado principalmente pela reversão de depreciação e amortização registrada em períodos anteriores, relacionado a atualização das certificações de reservas dos Polos Macau, Rio Ventura, Recôncavo e Pescada, por crédito extemporâneo de ICMS sobre energia elétrica, e parcialmente compensado pela incorporação do Polo Recôncavo a partir de 11 de maio de 2022.

Adicionalmente, no 2T22, o CPV da Companhia também considera o reconhecimento de R$ 11,5 milhões, resultado da depreciação e amortização relacionada à mais valia apurada na combinação de negócios com a Duna Energia S.A. (renomeada 3R Areia Branca).

As despesas gerais e administrativas encerraram o trimestre em R$ 85,4 milhões, +13,0% T/T e +311,7% A/A. Esse resultado é justificado pela ampliação da estrutura corporativa da Companhia, que encerrou o trimestre com 438 colaboradores diretos, +21,3% T/T e +239,5% A/A, por despesas ligadas a tecnologia da informação, e por despesas ligadas a serviços especializados de terceiros.

A Companhia encerra o segundo trimestre de 2022 mantendo o seu custo de extração, lifting cost, controlado. A 3R apurou US$ 12,7/boe de lifting cost médio no trimestre, +37,7% T/T, considerando suas operações nos Polos Macau, Rio Ventura, Areia Branca, Recôncavo (desde 11 de maio de 2022), bem como os 35% do Polo Pescada, esse último operado pela Petrobras. Essa performance é reflexo da menor produção contabilizada no Polo Macau, da incorporação dos custos do Polo Recôncavo, desde 11 de maio de 2022, pelo ajuste de custos, deduções, repassados pelo operador do Polo Pescada no trimestre anterior, e parcialmente compensado pela maior eficiência operacional registrada no Polo Rio Ventura.

O lifting cost médio do Polo Macau foi de US$ 8,4/boe, +31,0% T/T e +34,5% A/A. Esse resultado é explicado pela menor produção aferida, impactada pelo desabastecimento elétrico ocorrido por aproximadamente 8 dias em abril/maio no Polo Potiguar, com consequente impacto no processo de medição fiscal da produção, por atividades de manutenção e conservação da infraestrutura, e pela intensificação de atividades em poços existentes, com foco em performance operacional.

O Polo Areia Branca encerrou o trimestre com lifting cost médio de US$ 22,0/boe, +8,7% T/T. Esse resultado é explicado, principalmente por maiores intervenções em poços existentes, e por adequação na gestão operacional do ativo.

O lifting cost médio do Cluster Potiguar, incluídos os Polos Macau e Areia Branca geridos pela 3R, além do Polo Pescada gerido pela Petrobras, atingiu US$ 9,7/boe no 2T22. O Polo Rio Ventura encerrou o 2T22 com lifting cost médio de US$ 20,5/boe, redução de 20,7% T/T. Esse resultado é explicado, principalmente por um substancial incremento da produção do ativo, permitindo maior diluição do custo fixo operacional.

O capex do segundo trimestre somou R$ 80,1 milhões ou US$ 16,3 milhões, crescimento de 24,8% T/T e 237,3% A/A, em dólar americano. A aplicação do capex está diretamente relacionada construção da planta de separação óleoágua no Polo Macau, R$ 16,8 milhões, intensificação das atividades de workover e reativação de poços, R$ 34,1 milhões, investimentos em infraestrutura de produção, R$ 5,9 milhões e aquisição de materiais e equipamentos para estoque, R$ 21,0 milhões. O Polo Macau foi responsável pela aplicação de 59,4% do capex do 2T22, enquanto os Polos Rio Ventura e Recôncavo representaram 31,6% e 7,2%, respectivamente.

A dívida bruta encerrou o trimestre em R$ 101,6 milhões (US$ 19,4 milhões), +149,8% T/T. Esse resultado reflete a debênture emitida pela subsidiária 3R Areia Branca, redução de 15,6% T/T, justificado principalmente pela apreciação do real, considerando que a referida debênture é indexada ao dólar americano, e a captação de R$ 50,0 milhões pela 3R Offshore ao longo do 2T22. Por consequência, a Companhia encerrou o trimestre com posição líquida de caixa na ordem de R$ 395,5 milhões (US$ 75,5 milhões).

Os resultados da 3R Petroleum (BOV:RRRP3) referente suas operações do segundo trimestre de 2022 foram divulgados no dia 11/08/2022. Confira o Press Release!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário