BTG Pactual (BPAC11): lucro líquido ajustado de R$ 2,17 bilhões no 2T22, alta de 26,6%

LinkedIn

O BTG Pactual teve lucro líquido ajustado de R$ 2,17 bilhões no segundo trimestre, com alta de 26,6% sobre o mesmo período do ano anterior.

O lucro líquido somou R$ 2,1 bilhão, patamar recorde, representando alta de 23,2% em 12 meses. A receita totalizou R$ 4,512.8 milhões, recorde no trimestre e 3,7% superior ao 1T22, o recorde anterior. Na comparação anual, a receita cresceu 19,7%, um desempenho excepcional, tendo em vista o cenário macroeconômico mais desafiador. As receitas das nossas franquias de clientes continuam crescendo como percentual das receitas totais, gerando mais diversificação e menos volatilidade.

O retorno sobre patrimônio médio anualizado (ROAE, na sigla em inglês), um indicador de rentabilidade, atingiu 21,6% no 2T22, alta de 0,6 ponto percentual (p.p.) em relação ao mesmo trimestre do ano anterior.

“Pelo segundo trimestre consecutivo entregamos o melhor resultado da nossa história, com recordes de receita e lucro líquido aliado a um balanço robusto e bem capitalizado. Adicionalmente, nosso estoque de ativos sob gestão cresce a cada trimestre refletindo nosso compromisso de longo prazo com nossos clientes e a solidez de nossas atividades. Com dedicação e transparência, seguiremos focados em crescer de forma sustentável e gerar valor para nossos stakeholders”, afirma Roberto Sallouti, CEO do BTG Pactual.

As receitas de Investment Banking totalizaram R$ 485,3 milhões no segundo trimestre, crescimento de 38,3%, se comparado ao primeiro trimestre do ano.

Em Corporate e SME Lending a receita foi de R$ 877,5 milhões, 7,5% acima do último trimestre à medida que nosso portfólio cresceu de R$ 111,5 bilhões para R$ 117,7 bilhões, mantendo spreads competitivos e níveis adequados de provisionamento.

A área de Sales & Trading, por sua vez, apresentou receita de R$ 1,31 bilhão no segundo trimestre, em linha com o desempenho do 2T21. Em um ambiente de maior volatilidade de mercado, o banco manteve uma alocação de risco eficiente, com VaR de 0,34%.

Asset Management teve a maior receita dos últimos sete anos, com taxas de administração crescentes e contribuição de fees de performance. O total de ativos sob gestão (AuM) ultrapassou a marca dos R$ 600 bilhões, totalizando R$605,1 bilhões no 2T22, ao passo que as captações líquidas alcançaram R$ 41,3 bilhões.

Já a área de Wealth Management & Consumer Banking teve R$ 621 milhões em receita, alta de 65,8% no comparativo com igual período do ano anterior. Segundo o BTG Pactual, os ativos sob gestão (WuM) somaram R$ 462,5 bilhões, alta de 22,1% em relação a 2T21.

Já a captação líquida (NNM) no segundo trimestre foi de R$ 29,5 bilhões, mesmo com cenário desafiador ao longo do trimestre – o Ibovespa caiu em torno de 19% e o índice S&P 500 caiu cerca de 16%. Este trimestre foi marcado por uma das maiores captações que já registramos no segmento de varejo de alta renda.

O saldo do portfólio de crédito expandido aumentou 6,5% em relação ao trimestre anterior, passando de R$ 124,5 bilhões para R$ 132,7 bilhões, e 35,8% em relação ao 2T21.

Os ativos totais do BTG somaram R$ 454,8 bilhões entre abril e junho deste ano, um aumento de 35,7% em relação ao mesmo período de 2021.

As despesas operacionais totalizaram R$ 1,943.1 milhão, ficando estáveis quando comparadas ao 1T22. O índice de eficiência ajustado, que exclui o impacto da amortização de ágio, permaneceu estável em 38,7% (em comparação com os 39,0% do 1T22), um nível eficiente, tendo em vista nossos investimentos contínuos em tecnologia e crescimento de capital humano. O índice de eficiência ajustado foi de 38,7% e o índice de remuneração foi de 21,6%.

O lucro líquido contábil alcançou recorde de R$ 2,067.2 milhões no 2T22, 6,4% acima do 1T22 e 23,2% acima do 2T21. O patrimônio líquido totalizou R$ 41,4 bilhões no período, crescimento trimestral e anual de 5,2% e 18,0%, respectivamente.

O índice de Basileia caiu no segundo trimestre para 15,2%, 2,1 pontos porcentuais abaixo do mesmo trimestre de 2021 e 0,2 ponto porcentual acima do primeiro trimestre. O nosso índice de cobertura de liquidez (LCR) encerrou o trimestre em 228%.

Os resultados do Banco BTG Pactual (BOV:BPAC11) referentes às suas operações do primeiro trimestre de 2022 foram divulgados no dia 09/05/2022. Confira o Press Release!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

Deixe um comentário