Lowe’s registrou resultados mistos mas definiu o consumidor menos afetado pela inflação que os demais concorrentes

LinkedIn

A Lowe’s (NYSE:LOW) divulgou na quarta-feira (17) lucros do segundo trimestre que superaram as expectativas dos analistas, pois a empresa disse que as operações aprimoradas compensaram as vendas abaixo do esperado, prejudicadas por uma primavera encurtada.

A varejista de artigos para casa disse que as vendas para clientes do tipo “faça você mesmo” também foram prejudicadas pela menor demanda por certos itens discricionários, especificamente em produtos sazonais, como móveis e churrasqueiras e alguns produtos populares da pandemia, como freezers.

O volume de transações caiu 6% no trimestre, mas o ticket médio aumentou 6,5% parcialmente devido à inflação. O CEO Marvin Ellison disse que apesar do aumento dos custos, o consumidor parece saudável.

“Em vez de ver o cliente pechinchar, de acordo com alguns varejistas, em muitos casos estávamos vendo o oposto”, disse Ellison. “O cliente está, na verdade, trocando pela inovação e trocando pelo novo.”

As vendas comparáveis ​​caíram 0,3% no geral, embora a reforma de casas nos EUA tenha registrado um ligeiro crescimento de 0,2% em relação ao mesmo trimestre do ano passado.

A Lowe’s viu um aumento nas vendas para profissionais, como empreiteiros e eletricistas. Ellison disse que os novos programas de fidelidade da empresa estão atraindo mais contratados profissionais e gerando visitas repetidas. Os profissionais que estavam inscritos no programa gastaram três vezes mais do que os não inscritos, disse.

Embora o sentimento dos construtores tenha se tornado negativo este mês, Ellison continua otimista sobre o estado da melhoria das casas. Ele observou que a idade das casas, o nível de renda disponível e a valorização do preço da habitação sugerem força contínua no negócio da Lowe’s.

Aqui está o que a empresa relatou em comparação com o que Wall Street esperava, com base em uma pesquisa com analistas da Refinitiv:

  • Lucro por ação: US$ 4,67 centavos, ajustado, contra US$ 4,58 esperados
  • Receita: US$ 27,48 bilhões contra US$ 28,12 bilhões esperados

A Lowe’s disse que agora espera vendas totais e comparáveis ​​para o ano na parte inferior de sua faixa de previsão. A empresa havia previsto vendas de US$ 97 bilhões a US$ 99 bilhões e vendas comparáveis ​​de queda de 1% a alta de 1%. Espera-se que o lucro operacional e os lucros estejam no topo de sua previsão anterior.

“Esperamos que nosso cliente e demanda melhorem na segunda metade do ano”, disse Ellison. “Também esperamos continuar a ter um crescimento acelerado com o cliente profissional.”

As ações LOW da empresa subiram cerca de 0,7% às 12h41 (horário de Brasília) de terça-feira.

A Lowe’s também é negociada na B3 através do ticker (BOV:LOWC34).

Para o período de três meses encerrado em 29 de julho, a Lowe’s divulgou um lucro líquido de US$ 2,99 bilhões, abaixo dos US$ 3,02 bilhões do ano passado. A receita líquida caiu para US$ 27,48 bilhões, de US$ 27,57 bilhões um ano atrás.

Os resultados vêm depois que a Home Depot divulgou na terça-feira lucros e receitas melhores do que o esperado para o segundo trimestre e manteve sua previsão. Muitas pessoas adotaram projetos de melhoria da casa enquanto se agachavam durante a pandemia, e os investidores estão observando para ver se esses gastos estão se sustentando.

A Lowe’s tem um mix de clientes diferente da Home Depot, que tende a obter mais de suas vendas de profissionais domésticos. Lowe depende mais de clientes do tipo “faça você mesmo”, o que a torna mais vulnerável a mudanças na demanda.

“Nossos resultados no primeiro semestre foram desproporcionalmente impactados por nosso mix de clientes DIY de 75%, que foi parcialmente compensado por nosso crescimento de dois dígitos no Pro pelo nono trimestre consecutivo”, disse Ellison em comunicado.

Com informações de CNBC

Deixe um comentário