CEO do Google diz que espera tornar a empresa 20% mais eficiente, sugere possíveis cortes

LinkedIn

O CEO do Google e da Alphabet (NASDAQ:GOOGL), Sundar Pichai, disse que quer tornar a empresa 20% mais eficiente e isso pode incluir cortes no número de funcionários, pois enfrenta uma série de desafios econômicos, bem como anos de contratações rápidas.

A Alphabet também é negociada na B3 através do ticker (BOV:GOGL34).

Falando na Code Conference em Los Angeles, Pichai deu mais detalhes sobre como ele está pensando em tornar a empresa mais eficiente diante da incerteza econômica e de uma desaceleração mais ampla nos gastos com publicidade, dos quais o Google tem sido o maior beneficiário até o momento.

“Quanto mais tentamos entender o macroeconômico, nos sentimos muito incertos sobre isso”, disse Pichai no palco na terça-feira (06). “O desempenho macroeconômico está correlacionado com gastos com anúncios, gastos do consumidor e assim por diante”, acrescentou.

Embora ele tenha dito que vê os fatores macroeconômicos como fora de seu controle, Pichai reconheceu que a empresa ficou “mais lenta” depois que seu número de funcionários aumentou.

“Queremos ter certeza de que, como empresa, quando você tem menos recursos do que antes, está priorizando todas as coisas certas para trabalhar e seus funcionários são realmente produtivos para que possam realmente ter impacto nas coisas em que estão trabalhando. É nisso que estamos gastando nosso tempo.”

A apresentadora Kara Swisher perguntou ao CEO como ele planejava tornar a empresa mais eficiente, citando o “Simplicity Sprint”, um projeto interno recente lançado para reorientar a empresa em crescimento e “obter melhores resultados mais rapidamente”. Embora a receita ainda esteja crescendo, o esforço veio depois que a empresa divulgou seu segundo trimestre consecutivo de lucros e receitas abaixo do esperado.

No entanto, antes disso, os funcionários no início do ano haviam dado notas particularmente baixas à liderança da empresa em salários, promoções e execução, citando a crescente burocracia da empresa, que os executivos reconheceram na época.

“Em tudo o que fazemos, podemos ser mais lentos para tomar decisões”, disse Pichai na terça-feira. “Você analisa de ponta a ponta e descobre como tornar a empresa 20% mais produtiva.”

Pichai também deu exemplos mais específicos de como ele espera fazer isso. Ele deu um exemplo anterior de alinhamento do YouTube Music e do Google Play Music em um produto.

“Às vezes, há áreas para progredir [onde] você tem três pessoas tomando decisões, entendendo isso e reduzindo para duas ou uma melhora a eficiência em 20%”, ele deu em outro exemplo.

Em uma reunião geral em julho, a chefe de RH, Fiona Cicconi, reconheceu as preocupações de todo o setor sobre demissões, mas disse que a empresa na época “não estava atualmente procurando reduzir a força de trabalho geral do Google”. Ela, no entanto, acrescentou que “não podemos ter certeza da economia no futuro”.

A apresentadora Kara Swisher apontou um termo comum associado aos funcionários do Google que trabalham na empresa há muito tempo chamado “rest and vest”, que foi retratado no programa fictício de seis temporadas da HBO,
“Silicon Valley”, que se referia a um empresa chamada Hooli.

Sorrindo, Pichai disse que nunca assistiu ao programa popular. “Muito familiar”, observou ele. “Você assiste TV para relaxar.”

Com informações de CNBC

Deixe um comentário