Moderna está aberta a fornecer vacinas de Covid para a China, diz CEO

LinkedIn

A Moderna Inc (NASDAQ:MRNA) conversou com o governo chinês sobre o fornecimento de vacinas contra a Covid-19, mas nenhuma decisão foi tomada ainda, disse o CEO Stephane Bancel nesta quarta-feira (14).

A Moderna também é negociada na B3 através do ticker (BOV:M1RN34).

À medida que o resto do mundo suspende gradualmente as restrições da Covid, a China continua a bloquear enormes partes da sociedade e a realizar testes em massa para erradicar o coronavírus. Não aprovou nenhuma vacina estrangeira contra a Covid e depende de várias vacinas desenvolvidas internamente.

“Estamos abertos, temos capacidade”, disse Bancel em uma entrevista coletiva em Tóquio sobre o fornecimento de suas vacinas baseadas em mRNA para a China, recusando-se a dizer se a Moderna enviou sua vacina para aprovação lá.

Um porta-voz da Moderna disse que essas discussões aconteceram no passado e não pode comentar se essas conversas ainda estão em andamento.

Há cerca de 20% de probabilidade de que uma variante “problemática” do vírus possa surgir neste inverno, disse Bancel, acrescentando que não era seu cenário base.

“Devemos ser sempre humildes em relação à biologia”, disse ele.

Bancel, falando em Tóquio, disse que a Moderna está considerando construir instalações no Japão para produzir produtos derivados de mRNA.

O Japão aprovou na segunda-feira reforços de vacinas da Moderna e da Pfizer Inc (PFE, PFIZ34) que visam a variante Ômicron do coronavírus.

A Moderna processou a Pfizer Inc e seu parceiro BioNTech SE (BNTX, B1NT34) no mês passado por violação de patente no desenvolvimento da primeira vacina de Covid aprovada nos Estados Unidos.

A Moderna acreditou desde o início do surto que a BioNTech estava usando sua tecnologia e patentes, mas decidiu esperar até que a pandemia diminuísse para entrar com uma ação, disse Bancel.

Com informações de Reuters

Deixe um comentário