RTI: projeção para o saldo total de crédito este ano passa de 11,9% para elevação de 14,2%

LinkedIn

Os ativos de risco parecem devolver nesta quinta-feira (29) os ganhos obtidos na sessão anterior (28). Na cena externa, investidores aguardam novos discursos de dirigentes do Federal Reserve (Fed, banco central americano), assim como a divulgação do dado final do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no segundo trimestre.

Atenção também para a informação de que a Rússia oficializará amanhã (30) a anexação dos territórios que controla na Ucrânia, segundo anúncio de hoje do Kremlin.

No noticiário local, o mercado repercute o Relatório Trimestral de Inflação (RTI). No documento, o Banco Central informou que elevou a previsão de crescimento do PIB neste ano de 1,7% para 2,7%. A revisão leva em conta a expectativa de que a atividade no terceiro trimestre seja mais positiva do que o esperado. Para 2023, a perspectiva é de expansão de 1,0%.

A autoridade monetária também alterou as projeções para a inflação, que estão agora em 5,8% para 2022, 4,6% para 2023 e 2,8% para 2024. Em 2025, a expectativa também é de 2,8%. No RTI de junho, as estimativas estavam em 8,8% para 2022, 4,0% para 2023 e 2,7% para 2024.

As projeções para a inflação divulgadas hoje até o ano de 2024 já tinham sido antecipadas na ata do Comitê de Política Monetária (Copom).

Destaque também para o Índice Geral de Preços – Mercado (IGP-M), que caiu 0,95% em setembro, e para a apresentação de dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Agentes financeiros também aguardam o último debate entre os presidenciáveis antes do primeiro turno, que será transmitido pela TV Globo.

No Tesouro Direto, o mercado de títulos públicos opera com alta nos retornos nesta manhã, pela segunda sessão seguida. Juros de papéis prefixados são os que apresentam maior avanço, de ate 17 pontos-base (0,17 ponto percentual) na primeira atualização do dia.

Às 9h20, dois papéis prefixados ofereciam retornos a partir de 12% ao ano: Tesouro Prefixado 2029 e o Prefixado 2033, com cupom semestral. No primeiro caso, a remuneração oferecida era de 12,13% ao ano, acima dos 11,99% ao ano vistos na véspera.

Já no caso do papel com vencimento em 2033, o juro entregue era de 12,29% ao ano, superior aos 12,14% ao ano registrados um dia antes.

Papéis atrelados à inflação, por sua vez, apresentavam alta menor das taxas reais. Por volta das 9h20, três títulos ofereciam a mesma remuneração, de 5,80% ao ano: Tesouro IPCA+ 2035, 2045 e 2040.

Na quinta-feira (28), os títulos com vencimento em 2035 e 2045 entregavam uma remuneração real de 5,77% ao ano, enquanto o papel com prazo de 2040 oferecia 5,76% ao ano.

  • RTI

O destaque da agenda econômica local está no RTI. No documento, o BC disse que o ambiente inflacionário segue desafiador.

“Observa-se uma normalização incipiente nas cadeias de suprimento e uma acomodação nos preços das principais commodities no período recente, o que deve levar a uma moderação nas pressões inflacionárias globais ligadas a bens”, informou a autoridade monetária.

Sobre a economia brasileira, o BC disse que os dados divulgados desde o último Relatório Trimestral mostraram crescimento no segundo trimestre mais expressivo do que se projetava. O PIB cresceu 1,2% no segundo trimestre em relação ao trimestre anterior, terceiro resultado consecutivo com ritmo de alta elevado. O crescimento foi 1,2 ponto porcentual superior ao que indicava a variação interanual.

Por isso, a projeção de crescimento do PIB em 2022 passou para 2,7%, ante expectativa de 1,7% no Relatório anterior. Além de vários dados de atividade terem surpreendido no período, o BC destaca estímulos não contemplados anteriormente – em especial o aumento do valor do benefício do Auxílio Brasil – e o arrefecimento da inflação.

Ao analisar o relatório, o Bradesco destacou que o RTI não trouxe grandes mudanças em relação ao que estava na ata do Copom e no comunicado sobre os próximos passos da política monetária.

Em relatório enviado a clientes, os analistas do banco afirmaram que o destaque é que a autoridade monetária continuará “vigilante” e deverá manter os juros altos por período prolongado para garantir a convergência da inflação.

  • CDBs e Tesouro Selic

Levantamento da Quantum Finance apontou que a taxa média entregue por Certificados de Depósito Bancário (CDBs) apresentou queda, na maior parte dos prazos, após a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do dia 21 deste mês.

Entre os dias 12 e 27 de setembro, o maior recuo foi registrado por CDBs com vencimento em seis meses, no caso de papéis atrelados ao CDI (taxa de referência da renda fixa acompanha a evolução da Selic). Confira mais detalhes nesta matéria.

Além de CDBs, destaque para os títulos públicos. A escalada rápida da Selic impulsionou também o investimento em papéis com retorno atrelado à taxa básica de juros disponíveis no Tesouro Direto. Prova disso é que as vendas do papel Tesouro Selic em agosto alcançaram R$ 2,4 bilhões, maior valor desde agosto de 2021. Os dados são do Tesouro Nacional.

O papel foi o único que registrou aumento dos investimentos na comparação com julho, mês em que as vendas de Tesouro Selic somaram R$ 1,98 bilhão, segundo o Tesouro Nacional. O avanço em agosto, ante julho, portanto, foi de 22%.

  • Recessão na Europa e Rússia

Os mercados europeus também operam em baixa na sessão de hoje, após o otimismo ontem (28) com anúncio do Banco da Inglaterra (BoE, na sigla em inglês) de comprar títulos em um esforço para ajudar a estabilizar o mercado financeiro e a libra esterlina perder o ímpeto.

A libra tem sido negociada próxima das mínimas históricas em relação ao dólar nos últimos dias. Por volta das 9h20 (horário de Brasília) de hoje, a moeda do Reino Unido era cotada a US$ 0,9141.

Também na cena externa, o presidente do Banco Mundial, David Malpass, afirmou que há um aumento na possibilidade de recessão na Europa, além de uma crise mais prolongada na zona do euro.

Em evento na Universidade de Stanford, o dirigente avaliou que pode demorar anos para ocorrer uma menor dependência da energia russa, aumentando assim o risco de estagflação.

Destaque também para notícia vinda da Rússia, com o anúncio de anexação dos territórios controlados pelos russos na Ucrânia. Segundo a mídia internacional, o presidente russo Vladimir Putin deve realizar amanhã (30) um discurso sobre o assunto.

Nos últimos dias, a Rússia promoveu uma espécie de referendo de anexação em quatro regiões que são controladas parcialmente por Moscou: Donetsk e Lugansk, além de Kherson e Zaporizhzhia, o que representa cerca de 15% do território ucraniano.

Informações Infomoney

Deixe um comentário