ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for default Cadastre-se gratuitamente para obter cotações em tempo real, gráficos interativos, fluxo de opções ao vivo e muito mais.

Shell e Exxon Mobil lançam venda de grande empreendimento de gás holandês

LinkedIn

A Shell (NYSE:SHEL) e a Exxon Mobil (NYSE:XOM) colocaram à venda um dos maiores e mais antigos empreendimentos de produção de gás natural da Europa, apostando na alta dos preços da energia em meio às tensões com a Rússia para atrair compradores, de acordo com um documento e fontes da indústria.

A Shell e a Exxon Mobil também são negociadas na B3 através dos tickers (BOV:RDSA3) e (BOV:EXXO34), respectivamente.

Os dois maiores gigantes de energia ocidentais podem arrecadar mais de US$ 1 bilhão com a venda da joint venture 50-50 NAM na Holanda, disseram duas fontes do setor.

Seria parte dos esforços de ambas as empresas eliminar ativos antigos que não são mais centrais para suas operações.

Shell e Exxon lançaram recentemente o processo de venda das operações de gás offshore da NAM, que incluem dezenas de campos e cerca de 20 plataformas offshore, além de uma rede de dutos e três plantas de processamento, segundo o documento e fontes.

A NAM começou a produzir gás natural em 1963 após a descoberta do gigante campo de Groningen e tem sido uma importante fonte de gás para a Holanda e a Europa há décadas.

Sua produção, no entanto, está em declínio constante desde 2014 e deve cair ainda mais nos próximos anos, depois que o governo holandês decidiu fechar Groningen para limitar o risco sísmico na região. Espera-se que o campo seja fechado em 2023 ou 2024, mas sua vida útil pode ser estendida, disse o governo.

Os ativos offshore e onshore da NAM à venda produziram cerca de 2,4 milhões de metros cúbicos por dia de gás natural em 2021 e têm potencial para aumentar a produção para 2,8 mcm por dia com mais investimentos, segundo o documento.

A joint venture, no entanto, inclui vários ativos de fim de vida que exigem grandes gastos para operações de desmantelamento e limpeza depois de encerrados, disseram as fontes.

O pacote de ativos também inclui as participações da NAM em três plantas de processamento de gás no Terminal Den Helder em que 53% de todo o gás produzido no offshore holandês é processado, bem como participações em várias redes de gasodutos.

Os ativos são estimados entre US$ 1 bilhão e US$ 1,5 bilhão, disseram fontes.

Atribuir um valor a esses ativos tornou-se complicado nos últimos meses em meio a enormes flutuações nos preços do gás natural de longo prazo depois que a Rússia, principal fornecedor de gás da Europa, restringiu as exportações para a região em resposta às sanções ocidentais a Moscou após a invasão da Ucrânia em fevereiro.

Ainda assim, Shell e Exxon esperam que o foco crescente da Europa em sua produção doméstica de energia atraia interesse na joint venture NAM, disseram as fontes.

A NAM disse em outubro de 2021 que pretende vender seus campos de petróleo e gás na Holanda nos próximos anos, após a decisão do governo de fechar o campo de Groningen.

Com informações de Reuters

Deixe um comentário