Bom dia ADVFN - Ata da última reunião do Banco Central Europeu, falas do Fed e dados econômicos dos EUA na agenda

LinkedIn

Esse é o Bom dia, Investidor!   06 de outubro de 2022, com tudo o que você precisa saber antes da Bolsa abrir!

Bolsas mundiais:  Os índices futuros americanos operam em baixa. Os mercados asiáticos fecharam em alta. Os investidores continuam monitorando os dados econômicos para ver se a inflação está esfriando ou se os aumentos das taxas do Federal Reserve (Fed) estão empurrando a economia americana para mais perto de uma recessão.

Na Ásia, as bolsas fecharam em alta, a despeito da realização de lucros que colocou os índices de NY no negativo, ontem. A exceção foi a queda em Hong Kong, pressionada por papéis do setor de tecnologia. Na China continental as bolsas seguem fechadas por um feriado local. Fechamento: Tóquio: Nikkei +0,70%. Hong Kong: Hang Seng -0,42%. Seul Kospi, +1,02%. Taiwan Taiex, +0,66%.

Na Europa, as Bolsas operam sem direção única, oscilando entre pequenas altas e quedas, após mais um dado negativo de atividade na Alemanha e na zona do euro. Os investidores agora esperam a divulgação da ata da última reunião do BCE, para definir a direção dos negócios. Na Alemanha, as encomendas à indústria caíram 2,4% em agosto ante julho, muito mais que a queda esperada, de 0,5%. Na zona do euro, as vendas do varejo caíram 0,3% em agosto ante julho, menos que o 0,4% esperado, mas o dado de julho foi revisto de alta de 0,3% para queda de 0,4%. As cotações do petróleo sobem pela quarta sessão consecutiva, depois que a Organização dos Países Exportatores de Petróleo e aliados (Opep+) concordou com corte de produção de petróleo de 2 milhões de barris por dia (bpd) a partir de novembro, a maior redução desde 2020. O corte pode estimular uma recuperação nos preços do petróleo, que caíram para cerca de US$ 90, de US$ 120 há três meses, por temores de uma recessão econômica global, aumento das taxas de juros dos EUA e um dólar mais forte.

Nos Estados Unidos,  Os índices operam em baixa,  véspera do payroll, que pode trazer sinalizações se desaceleração do mercado de trabalho está realmente acontecendo. A narrativa de um Federal Reserve com atuação menos contracionista parece ficar em segundo plano enquanto investidores procuram por novas evidências de desaceleração na economia dos EUA. A taxa do Tesouro dos EUA de 10 anos atingiu 3,7%, subindo de 3,6% no dia anterior. Os investidores estão tentando determinar o impacto da decisão da OPEP + de reduzir a produção diária de petróleo em dois milhões de barris. O petróleo Brent vai sendo negociado perto de US$ 93,50 o barril. A Casa Branca alertou sobre os efeitos negativos de uma economia global que resiste às restrições às importações russas e disse que os EUA liberarão 10 milhões de barris de suas reservas estratégicas. O Goldman Sachs Group aumentou sua estimativa de preço no quarto trimestre para o petróleo Brent para US$ 110.

==> Acompanhe os mercados mundiais pela ADVFN (aqui)

Os futuros internacionais de petróleo WTI estão sendo negociados a US$ 87,34 com baixa de 0,46%. O Brent opera em baixa de 0,43%, negociado a US$ 92,97.

Bitcoin (COIN:BTCUSD) é negociado a US$ 20.141,49 (-0,09%). O ouro  é negociado a US$ 1.721,80 por onça-troy (+0,06%).

⇒ Bitcoin – Acompanhe o Mundo Cripto na ADVFN

Minério de ferro:  Os contratos futuros em Cingapura em alta 0,69%, cotado a US$ 94,20 por tonelada.

Coronavírus

O Brasil registrou na quarta-feira (5) 109 mortes pela covid-19 nas últimas 24 horas, totalizando 686.640 desde o início da pandemia. Com isso, a média móvel de mortes nos últimos 7 dias é de 95. Em comparação à média de 14 dias atrás, a variação foi de +45%, indicando tendência de alta pelo segundo dia. No total, o país registrou 8.056 novos diagnósticos de Covid-19 em 24 horas, completando 34.743.598 casos conhecidos desde o início da pandemia.

Brasil

A produção industrial caiu 0,6% na passagem de julho para agosto, disse o IBGE na quarta-feira (5). O resultado elimina o avanço de 0,6% que havia registrado no mês anterior. Com esses dados, o segmento ainda se encontra 1,5% abaixo do patamar pré-pandemia (fevereiro de 2020) e 17,9% abaixo do nível recorde alcançado em maio de 2011.

Poderes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, irá se ausentar do país na próxima semana para cumprir agendas nos Estados Unidos. O ministro participará das reuniões anuais do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional (FMI), em Washington.

Campos Neto é eleito presidente de Banco Central do ano na América Latina: Roberto Campos Neto, foi eleito presidente do Banco Central do ano na América Latina pelo LatinFinance Banks of the Year Awards, que celebra a excelência em serviços financeiros na região. O economista, anunciado no cargo pelo presidente Jair Bolsonaro em 15 de novembro de 2018, recebeu elogios pela forma como conduziu o sistema financeiro brasileiro para conter os efeitos da pandemia de Covid-19, da guerra da Ucrânia e da recessão global. A premiação também indica a atuação eficaz de Campos Neto na política monetária entre julho de 2021 e junho de 2022 — o que demonstra o crescimento da credibilidade do Banco Central como instituição.

Economia

Oi: Justiça nega pedido de suspensão de liminar feito por TIM, Claro e Telefônica.

O Relatório de Economia Bancária publicado na quarta-feira (5), pelo Banco Central (BC), aponta que as famílias usam, em média, 30% do orçamento doméstico com gastos de cartão de crédito. O documento afirma ainda que em 2021, quase 40% da população adulta do país, aproximadamente 65 milhões de pessoas, realizaram mais de 200 milhões de operações mensalmente nesta modalidade.

A Organização Mundial do Comércio (OMC) prevê uma forte desaceleração do crescimento do comércio global de bens no próximo ano, à medida que os altos preços de energia, taxas de juros elevadas e custos maiores de alimentos e fertilizantes reduzem a demanda de importação. Abalos relacionados à pandemia da Covid-19 e à guerra na Ucrânia significam que é improvável que o mundo cumpra uma meta de longa data de acabar com a pobreza extrema até 2030, disse o Banco Mundial em um novo relatório divulgado na quarta-feira (5).

Os integrantes da Organização dos Países Exportadores de Petróleo e aliados (Opep+) confirmaram, na quarta-feira (5), o corte de produção de petróleo em 2 milhões de barris por dia (bpd) a partir de novembro. Esse é o maior corte desde abril de 2020, quando a pandemia começou. O grupo ainda informa que o acordo de cooperação atual foi estendido até 31 de dezembro de 2023. Em comunicado após reunião ministerial, a Opep+ justificou a decisão de cortar a oferta “à luz da incerteza que envolve as perspectivas econômicas globais e do mercado de petróleo, e da necessidade de aprimorar a orientação de longo prazo para o mercado de petróleo”.

Agenda Econômica

– China: Feriado deixa mercados locais fechados
– Zona do euro/Eurostat: vendas no varejo em agosto (6h)
– FGV: IGP-DI de setembro (8h)
– Zona do euro: Banco Central Europeu publica ata da última reunião de política monetária (8h30) *
– EUA/Dept°. do Trabalho: pedidos de auxílio-desemprego da semana até 1º/10 (9h30)
– EUA: Presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester, participa de evento do próprio Fed (9h50)
– EUA: Diretora-gerente do FMI, Kristalina Georgieva, participa de evento (10h30)
– EUA: Secretária do Tesouro, Janet Yellen, discursa sobre desafios na economia global (12h)
– EUA: Integrante do conselho do Fed, Lisa Cook discursa em evento do Instituto Peterson (14h)
– EUA: Presidente do Fed de Chicago, Charles Evans, fala em evento (14h)
– EUA: Integrante do conselho do Fed, Christopher Waller discursa em evento (18h)
– EUA: Presidente do Fed de Cleveland, Loretta Mester, fala em evento (19h30)
Ibovespa e dólar no último pregão:

Ibovespa:  

Referência do mercado brasileiro, o principal índice fechou em de 0,96%, aos 117.197,82 pontos, impulsionado por ações de petroleiras, como Petrobras (3,54% ON e 3,76% PN), 3R Petroleum (3,49%) e PetroRio (3,2%) após a Opep+ aprovar um corte profundo na produção de petróleo.

Maiores altas do Ibovespa

LWSA3: +3,76%, a R$ 10,77
PETR4: +3,76%, a R$ 32,55
PETR3: +3,54%, a R$ 36,55
RRRP3: +3,49%, a R$ 43,05
CASH3: +3,25%, a R$ 1,27

Maiores baixas do Ibovespa

DXCO3: –3,83%, a R$ 9,55
VIVT3: –2,55%, a R$ 40,09
JBSS3: –2,46%, a R$ 24,60
CPFE3: –2,39%, a R$ 34,25
COGN3: –2,34%, a R$ 2,92

Na Toro, traders podem usar a plataforma Profit Pro grátis

Dólar    

O dólar fechou em alta de 0,39%, negociado a R$ 5,188. A moeda norte-americana sai fortalecida deste cenário de aversão a risco, com os investidores buscando segurança.

Ifix   

O índice fechou com com alta de 0,05% , aos 2.986,50 pontos. O índice oscilou entre o mínimo de 2.985,08 pontos e o máximo de 2.990,84 pontos.

Fonte: CNN, CNBC, Infomoney, TC, G1, Agência Brasil e BDM, estadão, isto é dinheiro.

Deixe um comentário