Coluna do TradingView: Ibovespa descola do exterior com estatais fortes

LinkedIn

Mercado doméstico precifica positivamente novas pesquisas eleitorais, e setor estatal ajusta suas expectativas para a eleição vindoura. Mercado externo sofre queda enquanto setores operam positivos no Brasil.

Ricardo Tominaga

O rompimento do canal de baixa que vinha delimitada a range de negociação do Ibov foi excedido na sessão de ontem, o que pode significar a retomada da tendência de alta. A estrutura de alta é de impulso.

Portanto, minha expectativa é de que continue se estendendo até ao menos a região do topo anterior em R5.

O ativo atingiu a região de resistência de R4 ontem, onde formou o topo da sessão. Acima deste nível de preços tende a buscar o topo em R5 na sessão. Para baixo perde a força abaixo de R2.

Já no Dólar, nada mudou. O ativo permaneceu operando dentro da mesma range de preços delimitada por S3 para baixo e R1 para cima. Não existe tendência predominante no intraday. Os movimentos são erráticos e com diversos falsos rompimentos, pois trata-se de uma estrutura de correção complexa.

Para baixo ganha força para visitar S5 ou S6 se romper o suporte em S3 e consequentemente o canal de alta. Para cima o desafio é a região de R1/R2. (Ver o gráfico dinâmico).

Servente

No gráfico diário da USIM5 , rompeu a última perna de baixa e retraiu. É esperada uma alta, pelo menos, até a linha de 61,8% da projeção desse rompimento, mas há um gap aberto na zona da linha de 161,8%.

Pode acontecer um trap no fundo, inclusive fechando abaixo dele, seguido de uma divergência que mais tarde irá levar o preço até esse alvo. Mas este cenário acontece 10% das vezes.

Ocorreu um 9.1 ali na média de 8, 8.1… Este candle pode ser usado como stop, mas como eu disse antes, pode acontecer um trap no fundo. (Mais ideias sobre Usiminas).

Gabriel Fauth

Setor estatal está sofrendo um fenômeno impulsionado pelas pesquisas eleitorais, o fenômeno da virada. De forma injustificada, ou melhor, justificada pelo hype da virada, BBAS3 está operando em preços históricos que considero insustentáveis.

Região de liquidez se estende até a resistência (em rompimento) R$42,33. O suporte da região está em R$38,74. Proponho que até o balanço da companhia esse preço tenha estabilizado próximo a melhor zona de compra, sob pressão vendedora e já no pós eleitoral. (Ver análise na íntegra).

Olhando par ao mercado externo, a TSLA stock opera um long legged doji no fundo que forma no curto prazo um fundo duplo, e no médio prazo um fundo duplo de maior amplitude. Fundos de 14 e 20 de outubro projetam o preço no curto prazo. Fundos de Maio-Junho e Outubro projetam no médio prazo.

O mercado não derreteu após o balanço pior divulgado, apesar de sim refletir a piora, ainda reflete expectativas positivas deixadas pela empresa em relação a crise financeira e a alternativa à crise nos combustíveis fosseis. Apoiadores em massa da TSLA não vão se desfazer da mão e fundos devem aproveitar o momento para ir as pechinchas.

Tesla vai ter que comer feijão para ganhar a região de 224 dólares, mas se o fizer deve buscar região topo da região de liquidez. Essa é minha aposta. Abaixo de 200dol o mercado já inicia uma série de stops, mas por hora confio na defesa. (Ver ideias sobre Tesla).

Disclaimer: As análises aqui apresentadas são apenas estudos. Elas não são recomendações de investimento, nem de compra nem de venda, tampouco refletem a opinião do veículo de mídia na qual estão sendo divulgadas. São estudos direcionados a pessoas com conhecimento e experiência no mercado financeiro.

Nossos Autores: Ricardo Tominaga, ServenteGabriel Fauth.

Deixe um comentário