Cury: lançamentos somam R$ 919,1 milhões VGV no 3T22, alta de 27,6%

LinkedIn

A Cury registrou vendas líquidas de R$ 885,8 milhões no 3º trimestre de 2022 (3T22), valor 1,3% inferior ao reportado no 2º trimestre de 2022 e um aumento de 29,8% em relação ao mesmo período do ano anterior, informou a construtora.

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:CURY3) nesta quinta-feira (13). Confira o documento na íntegra.

Tomando como base o período acumulado nos nove primeiros meses do ano, o VGV vendido foi de R$ 2.536,7 milhões, indicando alta de 29,7%, comparada com o mesmo período do ano anterior.

O preço médio de vendas registrado no 3T22 foi de R$ 254,7 mil, crescimento de 6,8% em relação ao 2T22 e 16,0% acima do mesmo período do ano anterior. No acumulado dos nove primeiros meses de 2022 houve um aumento de 14,3% em relação ao mesmo período do ano anterior.

No 3T22, a VSO trimestral líquida foi de 40,3% ante 41,6% no 2T22 e de 45,2% no 3T21. Nos últimos doze meses a VSO foi de 70,6%, aumento de 0,5 p.p. em relação a 70,1% apresentada no 2T22 e 3,4 p.p. menor que a VSO do 3T21.

No 3T22, foram lançados 6 empreendimentos, sendo 5 localizados em SP e 1 localizado no RJ, totalizando o VGV de R$ 919,1 milhões, aumento de 27,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. No acumulado do ano, a Companhia lançou 18 empreendimentos, sendo 13 localizados em SP e 5 localizados no RJ, e atingiu o VGV de R$ 2.756,6 milhões, aumento de 38,0% em relação ao mesmo período do ano anterior.

O preço médio das unidades lançadas atingiu R$ 251,8 mil no 3T22, com aumento de 10,6% em relação ao mesmo período do ano anterior e queda de 15,4% se comparado com o 2T22. No acumulado do ano, houve um aumento de 23,8% em relação ao mesmo período do ano anterior.

A companhia apresentou Geração de Caixa operacional positiva de R$ 65,1 milhões. O montante é 0,6% acima do saldo positivo de R$ 64,7 milhões registrado no 3T21. No acumulado dos nove meses, a Companhia atingiu R$ 162,6 milhões de geração de caixa operacional, 12,4% superior aos R$ 144,7 milhões gerados nos nove primeiros meses de 2022.

VISÃO DO MERCADO 

Eleven Financial

Com relação à Cury, a Eleven afirma que divulgou uma forte prévia operacional, com lançamentos totalizando R$ 919 milhões, crescimento de 28% na comparação anual, e com crescimento de vendas líquidas de 30% a/a, com uma retração de 1,3 p.p. na VSO líquida devido ao maior volume de distratos, mas que ainda permanece em um patamar que não é preocupante.

“Na nossa visão, o resultado operacional nos 9M22 foi robusto em todas as principais linhas, com um volume de repasse quase da totalidade das vendas do trimestre, o que refletiu em mais um trimestre de geração de caixa positivo de R$ 65,1 milhões no 3T22, somando R$ 162,8 milhões nos 9M22”, escreve em relatório a equipe da Eleven. Foi mantida a recomendação de “compra”, com preço-alvo de R$ 16.

Santander

A Cury apresentou resultados operacionais impressionantes no terceiro trimestre, combinando crescimento robusto de vendas e geração de caixa consistente, diz o Santander.

Os analistas Fanny Oreng, Antonio Castrucci e Matheus Meloni escrevem que as vendas em R$ 837,7 milhões vieram 5% acima do esperado, refletindo melhores termos do programa Casa Verde e Amarela e também produtos diferenciados da construtora.

Os lançamentos em R$ 876,8 milhões refletem a estratégia da Cury em antecipar efeitos negativos da Copa do Mundo e das eleições. A companhia deve lançar R$ 3,2 bilhões no ano, estimam, crescimento de 14,9% em um ano.

Mesmo com as ações subindo 87% no ano, o banco mantém visão positiva sobre a empresa, com os papéis a múltiplos atrativos de 7 vezes o preço-lucro de 2023, retorno sobre investimento de 58,5% e projeção atrativa de dividendos em 2023.

Santander tem recomendação de compra com preço-alvo em R$ 16,00.

XP

Os dados operacionais da Cury foram robustos no terceiro trimestre, impulsionados pelo volume elevado de lançamentos, diz a XP. A construtora lançou R$ 919 milhões, alta de 27,6% na comparação anual.

O analista Ygor Alter escreve que as vendas de R$ 886 milhões foram em linha com o esperado, refletindo as estimativas. A geração de caixa operacional se manteve consistente em R$ 65,1 milhões, aponta.

A gestora destaca também o crescimento de 16% do preço médio por unidade, a R$ 254,7 mil, “abrindo espaço para Cury continuar apresentando margem bruta acima dos pares”. A demanda no topo do programa Casa Verde e Amarela permanece elevado, afirma.

XP tem recomendação de compra com preço-alvo em R$ 17,00.

Deixe um comentário