ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for default Cadastre-se gratuitamente para obter cotações em tempo real, gráficos interativos, fluxo de opções ao vivo e muito mais.

BCE decide aumentar as taxas de juros, apesar da turbulência bancária

LinkedIn

(16/03/2023): O Banco Central Europeu aumentou suas principais taxas de juros em 50 pontos base na quinta-feira (16), continuando sua luta para domar a inflação, apesar dos sinais de estresse no sistema financeiro resultantes de aumentos de taxas anteriores.

A taxa de juros das principais operações de refinanciamento do BCE subirá para 3,50%, enquanto a taxa da facilidade de depósito subirá para 3,0% e a taxa de empréstimo marginal para 3,75%. O banco também disse que continuará a reduzir seu saldo à taxa atual de cerca de 15 bilhões de euros por mês.

“Prevê-se que a inflação permaneça muito alta por muito tempo”, disse o BCE em uma declaração acompanhando suas decisões.

Somando-se às preocupações com a inflação, o BCE também elevou suas previsões para os preços subjacentes, que excluem os custos voláteis de alimentos e combustíveis, indicando que o crescimento dos preços provavelmente vai se manter, em parte impulsionado pelo crescimento relativamente rápido dos salários nominais.

Os salários ainda estão crescendo mais lentamente que a inflação, mas os acordos salariais recentes na faixa de 5% a 6% são inconsistentes com o aumento de preços de 2%, portanto o BCE precisará ver uma grande moderação nas demandas salariais no próximo ano.

O banco também elevou sua projeção de crescimento para este ano depois que o bloco evitou a recessão, alto bom para o emprego mas também um problema para a inflação, já que a expansão econômica contínua em meio a um mercado de trabalho apertado pode continuar elevando os custos salariais.

O BCE estima agora um crescimento do PIB 1,0%, 1,6% e 1,6% respectivamente para 2023, 2024 e 2025, de 0,5%, 1,9% e 1,8% antes.

Para a inflação as estimativas são de 5,3%, 2,9% e 2,1%, contra projeções anteriores de 6,3%, 3,4% e 2,3%.

(Com Reuters)

Deixe um comentário