ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for discussion Cadastre-se para interagir em nossos fóruns de ativos e discutir com investidores ideias semelhantes.

PRIO (PRIO3): lucro cresce 19% no 4T22, para US$ 190 milhões

LinkedIn

A PRIO registrou lucro de US$ 189,8 milhões no quarto trimestre de 2022 (4T22), um aumento de 19% frente ao mesmo período de 2021. O consenso Refinitiv esperava por um número de R$ 516,6 milhões.

Os resultados do quarto trimestre de 2022 (4T22) da PRIO (BOV:PRIO3), antiga Petro RIO, foi divulgado nesta quarta-feira (01). Confira o Press Release completo!

A receita da companhia foi de US$ 184,5 milhões no 4T22, um recuo de 42% em relação ao trimestre de 2021, “devido ao impacto da menor quantidade de barris vendidos no 4T22 e da queda no preço do brent”, explica a empresa. O consenso Refinitiv esperava R$ 1,5 bilhão.

O lifting cost (custo de extração) atingiu US$ 8,6 por barril no 4T22, o menor já registrado pela empresa, o que representa uma queda de 27% quando comparado ao mesmo trimestre de 2021.

No lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês), a petroleira registrou US$ 168,7 milhões, uma redução de 23% na comparação ano a ano. Já o Ebitda ajustado caiu 47%, a US$ 161 milhões.

A margem Ebitda, por sua vez, atingiu 97% no 4T22, alta de 28 pontos percentuais (p.p.) frente ao 4T21.

O resultado financeiro líquido foi negativo em US$ 1,4 milhão no quarto trimestre de 2022, uma redução de 94% sobre as perdas financeiras da mesma etapa de 2021.

As despesas gerais e administrativas somaram US$ 12,2 milhões no 4T22, um crescimento de 2% em relação ao mesmo período de 2021.

Em 31 de dezembro de 2022, o caixa líquido da companhia era de US$ 381 milhões, um aumento de US$ 125 milhões na comparação com a mesma etapa de 2021.

O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda ajustado, ficou em -0,4 vez em dezembro/22, piora de 0,1 p.p. em relação ao mesmo período de 2021.

A PRIO está no meio de uma turbulência para o setor, gerada pela combinação entre a reoneração dos combustíveis e anúncio de impostos sobre exportação de petróleo.

2022

No ano, PRIO registrou receita líquida recorde de 1,25 bilhão de dólares, aumento de 54% na comparação com o ano anterior, e Ebtida ajustado também recorde de 900,2 milhões de dólares, alta de 71%.

O lucro líquido do ano atingiu US$ 711 milhões, um aumento de 193% versus o registrado em 2021, impulsionado pela maior quantidade de produção, vendas e preço do Brent.

“Contribuíram significativamente para o aumento de receita da companhia o fato da produção ter atingido a média de 40,4 mil bpd ao longo do ano, sendo 47,6 mil bpd no último trimestre, 47,4% e 28% maiores em comparação a 2021, respectivamente; e, a redução de 18% no lifting cost em comparação com o ano anterior, batendo, mais uma vez, o menor patamar já registrado”, disse a empresa.

Para 2023, a empresa destacou que concluiu a aquisição de Albacora Leste e assumiu a operação do campo, agregando uma produção de cerca de 30 mil barris de óleo por dia e mais de 240 milhões de barris de reserva provada, “levando a PRIO a um novo patamar”.

 

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão e TC

Deixe um comentário

Seu Histórico Recente

Delayed Upgrade Clock