Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Dólar fecha em alta, após os dados do PIB americano e declarações de Campos Neto

LinkedIn

O dólar à vista fechou em forte alta frente ao real nesta quinta-feira, refletindo o avanço da moeda lá fora após os dados do PIB americano. Aqui, o IPCA-15 abaixo do previsto e declarações de Campos Neto no sentido de baixar os juros em breve reforçaram a disparada do câmbio.

Novos dados positivos, em especial o avanço do PIB e a desaceleração do número de pedidos de seguro-desemprego, mostraram a resiliência da economia americana e fizeram as apostas de aumento dos juros pelo Fed em junho ganharem força hoje, impulsionando o dólar lá fora. Além disso, a Alemanha entrou em recessão técnica, com queda do PIB 1TRI23, enfraquecendo o euro.

Por aqui, o IPCA-15 abaixo do esperado fez aumentar a expectativa por um corte da Selic a partir de agosto, o que tornaria o “carry trade” menos atraente para o investidor gringo, explicando a depreciação mais acentuada do real hoje.

O dólar bateu na máxima do dia no meio da tarde, durante a entrevista de Campos Neto à Globonews. O presidente do BC elogiou os números do IPCA-15, afirmando que o dado “veio melhor, com surpresa grande em vestuário e núcleo melhores” e que “os alimentos no atacado já estão caindo e daqui a pouco chegam no varejo”.

Campos Neto também fez questão de destacar que a “votação do arcabouço fiscal foi estrondosa” e que o “arcabouço eliminou riscos de cauda”. “O mercado já está reconhecendo (arcabouço), com queda das taxas longas. O Congresso reformista tem passado a mensagem correta, no sentido de ajudar o BC.” Por outro lado, Campos Neto se esquivou de dizer se e quando a Selic vai cair.

“Não tenho como adiantar o que vai ser feito (no Copom); sou um voto de nove”. E repetiu que “não existe relação mecânica” entre a aprovação do arcabouço e a queda dos juros.

O dólar à vista fechou em alta de 1,65%, a R$ 5,0355, depois de oscilar entre R$ 4,9457 e R$ 5,0443. Às 17h02, o dólar futuro para junho subia 1,51%, para R$ 5,0410. Lá fora, o DXY tinha ganho de 0,39%, para 104,296 pontos. O euro recuava 0,26% para US$ 1,0722. E a libra perdia 0,38%, a US$ 1,2317.

Informações BDM

Deixe um comentário

Seu Histórico Recente
BOV
VALE5
Vale PNA
BOV
IBOV
iBovespa
BOV
PETR4
Petrobras
BOV
IGBR3
IGB SA
FX
USDBRL
Dólar EUA ..
Ações já vistas aparecerão nesta caixa, facilitando a volta para cotações pesquisadas anteriormente.

Registre-se agora para criar sua própria lista de ações customizada.

Faça o login em ADVFN
Registrar agora

Ao acessar os serviços da ADVFN você estará de acordo com os Termos e Condições

Support: (11) 4950 5808 | suporte@advfn.com.br

V: D: 20231003 17:12:51