ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for default Cadastre-se gratuitamente para obter cotações em tempo real, gráficos interativos, fluxo de opções ao vivo e muito mais.

UE pressiona Apple a pagar multa recorde de 13 bilhões de euros em impostos retroativos irlandeses

LinkedIn

Os reguladores da concorrência da UE recorreram ao mais alto tribunal do bloco nesta terça-feira (23) para anular um tribunal inferior e obrigar a Apple (NASDAQ:AAPL) a pagar um recorde de 13 bilhões de euros (US$ 14,3 bilhões) em impostos retroativos irlandeses.

A Apple também é negociada na B3 através do ticker (BOV:AAPL34).

O caso, que tem implicações de longo alcance para os impostos corporativos, é o mais destacado da campanha da chefe antitruste da UE, Margrethe Vestager, contra acordos entre multinacionais e países da União Européia.

“Seu resultado determinará se os Estados membros podem continuar a conceder isenções fiscais substanciais multinacionais em troca de empregos e investimentos”, disse o advogado da Comissão Paul-John Loewenthal ao Tribunal de Justiça da União Europeia (CJEU).

A Comissão Europeia, em uma decisão de 2016, disse que duas decisões fiscais irlandesas reduziram artificialmente por mais de duas décadas a carga tributária da Apple, que chegou a 0,005% em 2014.

O Tribunal Geral em 2020 disse que os reguladores não cumpriram o padrão legal para mostrar que a Apple desfrutou de uma vantagem injusta.

Mas Loewenthal disse aos juízes do Tribunal de Justiça que o julgamento foi “legalmente falho” e deveria ser anulado.

A Apple refutou os argumentos da Comissão, dizendo que pagou sua parcela justa de impostos no país apropriado.

“Os lucros de que estamos falando – os lucros que a Comissão disse que deveriam ser atribuídos a essas filiais na Irlanda – esses lucros estavam de fato sujeitos ao regime tributário dos EUA”, disse Daniel Beard ao Tribunal.

“A Apple construiu reservas para o pagamento desses impostos nos EUA e está pagando cerca de 20 bilhões de euros em impostos nos EUA sobre esses mesmos lucros que a Comissão diz que deveriam ter sido tributados pela Irlanda”, disse ele.

“A Apple pagou os impostos devidos de acordo com o código tributário irlandês.”

O fiscal da concorrência da UE sofreu perdas judiciais nos últimos meses em contestações da montadora Stellantis (STLA), Amazon (AMZN, AMZO34) e Starbucks (SBUX, SBUB34) , embora tenha obtido uma vitória legal quando o TJEU em setembro ficou do seu lado em um caso belga de redução de impostos contra um grupo de multinacionais.

Ainda assim, Vestager forçou a Irlanda, a Holanda e Luxemburgo a abandonar estruturas tributárias controversas e contribuiu para o movimento global por taxas mais justas de impostos corporativos.

O advogado-geral do TJUE, Giovanni Pitruzzella, emitirá um parecer não vinculante em 9 de novembro, seguido da decisão do Tribunal.

O caso que está sendo ouvido na terça-feira é C-465/20 P Comissão v Irlanda e outros.

($1 = 0.9084 euros)

Por Reuters

Deixe um comentário