ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for alerts Cadastre-se para alertas em tempo real, use o simulador personalizado e observe os movimentos do mercado.

Netflix impulsiona previsões para 2024, ações recebem preço-alvo de US$ 600

LinkedIn

A Netflix Inc. (NASDAQ:NFLX) alcançou um marco significativo em seu novo modelo de financiamento baseado em publicidade, levando a Oppenheimer a elevar suas estimativas para 2024 para a gigante do streaming. A empresa de análise de mercado aumentou seu preço-alvo para as ações da Netflix para US$ 600, tornando-o o mais alto entre todos os analistas de Wall Street, representando um aumento de 26% em relação ao preço-alvo anterior de US$ 475.

A Netflix Inc. também é negociada na B3 através da BDR (BOV:NFLX34).

Esse aumento no preço-alvo ocorre após Amy Reinhard, chefe de publicidade da Netflix, anunciar na conferência de tecnologia de consumo CES, em Las Vegas, que o número de usuários ativos mensais no serviço de publicidade cresceu para mais de 23 milhões. Essa marca supera os 15 milhões registrados em novembro e os 5 milhões de maio do ano passado. O serviço de streaming com suporte de anúncios mais acessível está disponível há cerca de um ano.

Os analistas liderados por Jason Helfstein, da Oppenheimer, observaram que essa aceleração sugere adições líquidas no quarto trimestre que superam as estimativas anteriores. Eles aumentaram suas estimativas de adições líquidas para o quarto trimestre, passando de 9 milhões para mais de 10 milhões. Além disso, revisaram suas estimativas para 2024, projetando agora mais de 24 milhões de adições, em comparação com os antigos 21 milhões. Em contraste, o consenso de Wall Street prevê mais de 9 milhões de adições no quarto trimestre e mais de 18 milhões para 2024.

Os analistas também destacaram que, à medida que a Netflix expande sua presença na publicidade, há espaço para redefinir os níveis de ARM (receita de streaming dividida pelo número médio de assinaturas pagas de streaming dividido pelo número de meses em um período) para patamares mais elevados.

Além disso, a Oppenheimer prevê um aumento significativo na receita publicitária da Netflix, atingindo US$ 6 bilhões em 2025, com base em margens incrementais substanciais. Isso implicaria um Ebitda incremental de US$ 4,8 bilhões, considerando uma margem de 80%. Essa projeção está muito acima da estimativa de Ebitda para 2023, que era de apenas US$ 7,3 milhões.

Com base nesses números, a Oppenheimer acredita que a Netflix terá recursos para investir entre US$ 19,5 bilhões e US$ 21 bilhões em conteúdo até 2025/2026, comparado à orientação anterior de US$ 17 bilhões. Isso deixaria aproximadamente US$ 17,5 bilhões em caixa após recomprar US$ 14,5 bilhões em ações. Essa situação permite à Netflix fortalecer ainda mais seu catálogo de conteúdo, comprar mais ações ou implementar uma combinação das duas estratégias.

No geral, a Oppenheimer prevê que a Netflix adicionará 10 milhões de novos assinantes no quarto trimestre, superando a estimativa de Wall Street de 8,7 milhões. A Oppenheimer classifica as ações da Netflix como “desempenho superior” (equivalente a “comprar”), enquanto os analistas consultados pela FactSet em média classificam as ações como “sobreponderação” (também equivalente a “comprar”), com um preço-alvo médio de US$ 480,20.

Na sexta-feira, as ações NFLX da Netflix acumulavam um ganho de 50% nos últimos 12 meses, em comparação com o aumento de 20% do S&P 500 no mesmo período.

Deixe um comentário