ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for discussion Cadastre-se para interagir em nossos fóruns de ativos e discutir com investidores ideias semelhantes.

Gol consegue aprovação para empréstimo na modalidade DIP dentro da recuperação judicial nos EUA

LinkedIn

Após negociações com detentores de bonds com vencimento em 2026, assim como outros credores financeiros, a Gol conseguiu há pouco a aprovação para o seu empréstimo na modalidade DIP (debtor-in-possession) dentro da recuperação judicial nos EUA (Chapter 11), segundo fontes ouvidas pelo Valor.

O veredicto favorável veio em audiência na Corte de Nova York, onde corre o processo de recuperação da Gol desde 25 de janeiro. Após debates, os detentores de papéis com vencimento em 2026 conseguiram melhorar suas condições dentro do processo e, com isto, retiraram suas objeções ao empréstimo.

Após reclamar que seus papéis não estavam devidamente garantidos, esses credores conseguiram compartilhar as mesmas garantias dada aos bondholders com papéis que vencem em 2028, com a marca Smiles, e tiveram ainda custos com honorários no processo cobertos pela Gol (BOV:GOLL4). Sendo assim, conseguiram todos os pleitos que haviam feito anteriormente.

Os bondholders de 2026 vão também compor o DIP com US$ 50 milhões, elevando assim o total que a aérea irá receber para US$ 1 bilhão. Com mais recursos na mesa, a segunda parcela que a Gol irá acessar imediatamente após a aprovação do DIP será de US$ 200 milhões, contra US$ 150 milhões anteriormente.

A expectativa, segundo fontes, é que a última tranche do empréstimo, de US$ 450 milhões, já deverá ficar disponível para a aérea até o final de março — prazo para que algumas burocracias ainda pendentes sejam concluídas.

No início do processo, a companhia aérea já havia conseguido acesso a um financiamento de US$ 350 milhões. Na reunião, a Gol conseguiu resolver ainda as objeções do Banco do Brasil, Bradesco e Santander. Eles questionavam entrada de algumas garantias, como recebíveis de cartão de crédito, na composição do DIP.

Informações BDM

Deixe um comentário