ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for smarter Negocie de forma mais inteligente, não mais difícil: Libere seu potencial com nosso conjunto de ferramentas e discussões ao vivo.

Mercados seguem erráticos, à espera dos dados de inflação dos EUA nesta semana

LinkedIn

Bem-vindo à sua leitura matinal de três minutos de como os mercados estão reagindo ao redor do mundo nesta manhã.

ÁSIA: Os mercados da Ásia fecharam sem direção na terça-feira, com os investidores avaliando dados econômicos da região, mas de olho nos números da inflação dos EUA para avaliar a trajetória de corte das taxas do Federal Reserve.

De acordo com uma pesquisa do National Australian Bank, as condições empresariais de março do país caíram um ponto, para +9, enquanto a confiança empresarial subiu um ponto, para +1, permanecendo abaixo da média. O S&P/ASX 200 subiu 0,45%, recuperando-se das perdas de segunda-feira e terminou em 7.824,20 pontos, com sete dos 11 setores negociados no verde. As mineradoras de carvão Whitehaven e Yancoal fecharam em alta de 4,8% e 2,2%, junto com o peso pesado Woodside que avançou 0,5%, apesar de uma queda no setor de energia de forma mais ampla. As mineradoras Lynas Rare Earths e IGO subiram 3,3% e 4,2%, respectivamente, mas foram as gigantes da mineração que fizeram grande parte do trabalho pesado, com BHP subindo 2%, Rio Tinto subindo 3%.

O índice de confiança do consumidor do Japão subiu para o seu nível mais alto desde maio de 2019, com 92,4% dos entrevistados também afirmando que esperam que os preços subam um ano a partir de março. O Nikkei do Japão subiu 1,08% para 39.773,13 pontos.

O Kospi da Coreia do Sul caiu 0,46% e fechou em 2.705,16 pontos, revertendo os ganhos obtidos no início do dia.

O índice Hang Seng de Hong Kong subiu 0,57%, fechando em 16.828,07 pontos, enquanto na China continental, o CSI 300, que agrupa as maiores empresas listadas em Shanghai e Shenzhen, caiu ligeiramente e fechou em 3.533,49 pontos.

EUROPA: Os mercados europeus operam em baixa na terça-feira, enquanto os investidores aguardam mais dados econômicos importantes nesta semana, incluindo os números da inflação nos EUA.

O índice Stoxx 600 cai 0,22% no final da sessão matinal, com a maioria dos setores no vermelho após ganhos sólidos na segunda-feira. As ações de viagens e construção lideraram as perdas, enquanto as ações de mineração sobem.

O alemão DAX 30 cai 0,9% e o francês CAC perde 0,7%.

Em Londres, o FTSE 100 operam em baixa de 0,1%. Entre as mineradoras listadas na LSE, Anglo American sobe 1,5%, Antofagasta avança 0,5%, enquanto as gigantes BHP e Rio Tinto somam 0,4% e 2%, respectivamente. A petrolífera BP sobe 1,5% e atinge o nível mais alto desde outubro, depois que a petrolífera disse que esperava uma maior produção “upstream” de petróleo e gás no primeiro trimestre.

EUA: Os futuros dos índices de ações dos EUA operam seguem erráticos na manhã de terça-feira, com os investidores aguardando a divulgação de dados de inflação.

As bolsas encerraram as negociações de segunda-feira perto da linha plana, com o S&P 500 fechando com uma queda de 0,04%, em 5.202,39 pontos. O Dow de 30 ações perdeu 0,03% e fechou em 38.892,80 pontos. O Nasdaq Composite obteve um pequeno ganho de 0,03% e fechou em 16.253,96 pontos.

Durante a sessão, o rendimento do Tesouro de 10 anos atingiu 4,4%, enquanto os investidores aguardavam o relatório do índice de preços ao consumidor que sairá na quarta-feira para obter mais informações sobre como a política de taxas do Federal Reserve tem afetado a inflação. Economistas esperam que a inflação tenha aumentado 0,3% em março.

O aumento nos rendimentos dos títulos foi desencadeado por uma melhora na perspectiva de crescimento, sustentada por um relatório de emprego mais forte do que o esperado divulgado na sexta-feira. No entanto, um aumento contínuo no rendimento de 10 anos pode sinalizar motivo de preocupação para o mercado mais amplo. Segundo um analista, “se os movimentos no mercado de títulos forem contidos aqui, acho que estamos bem apesar do apoio, mas obviamente, se houver um rompimento de 4,8%, acho que teremos que nos preocupar”.

Os mercados continuam a ver uma probabilidade de cerca de 50% de um corte em março, de acordo com a ferramenta FedWatch da CME, embora o presidente do Fed de Minneapolis, Neel Kashkari, tenha dito na semana passada a possibilidade de cortes zero nas taxas este ano se a inflação continuar rígida.

Na agenda econOmica, a Federação Nacional de Empresas Independentes divulgará os resultados de sua pesquisa às pequenas empresas na terça-feira. Além da divulgação do CPI na quarta-feira, a ata da reunião de março do Federal Reserve também está prevista para esse dia.

CRIPTOMOEDAS:
Bitcoin: -2,35% US $ 70.380,4
Etereum: +0,01% US $ 3.628,34

ÍNDICES FUTUROS – 7h30:
Dow: -0,03%
S&P 500: +0,05%
NASDAQ: +0,06%

%COMMODITIES:
MinFe: +5,63%
Bent: +0,26%
WTI: +0,16%
Soja: -0,38%
Ouro: +0,86%

OBSERVAÇÃO: Este material é um trabalho voluntário, independente, resultado da compilação de dados divulgados em diversos sites da internet que são aqui resumidos de maneira didática para facilitar e agilizar a compreensão do leitor. O texto da sessão asiática está no tempo passado, enquanto a europeia e a americana estão no presente devido ao horário em que este relatório é redigido. Atentem-se para o horário de disponibilização dos dados. O texto não é indicação de compra, manutenção ou venda de ativos.

Deixe um comentário

Seu Histórico Recente

Delayed Upgrade Clock