ADVFN Logo ADVFN

Não encontramos resultados para:
Verifique se escreveu corretamente ou tente ampliar sua busca.

Tendências Agora

Rankings

Parece que você não está logado.
Clique no botão abaixo para fazer login e ver seu histórico recente.

Hot Features

Registration Strip Icon for smarter Negocie de forma mais inteligente, não mais difícil: Libere seu potencial com nosso conjunto de ferramentas e discussões ao vivo.

Momento Cripto: Render e Toncoin disparam na semana, US Bancorp amplia investimentos em ETFs de Bitcoin, e mais

LinkedIn

Queda repentina do Bitcoin após dados econômicos desfavoráveis e comentários do FED de Dallas

O preço do Bitcoin (COIN:BTCUSD) caiu -4,1% nas últimas 24 horas, cotado em $60.480, revertendo um pico que levou a criptomoeda a atingir US$ 63.500. Essa volatilidade foi desencadeada por dados econômicos dos EUA abaixo das expectativas e declarações preocupantes da presidente do Fed de Dallas, Lori Logan, sobre a política monetária e riscos inflacionários. A Pesquisa de Sentimento do Consumidor da Universidade de Michigan caiu de 77,2 para 67,4 em maio, bem abaixo da expectativa de 76,0. As expectativas de inflação para o próximo ano subiram de 3,2% para 3,5%.

Quanto à análise técnica, Fernando Pereira, da Bitget, destacou que o Bitcoin está tem um suporte significativo esperado ao redor de US$ 60.000, onde a demanda e o volume de negociações podem se intensificar.

“Em 60 mil dólares a demanda deve voltar a subir e o volume de negociação aumentar. O BTC se segurou bem na região de 50% de Fibo, em US$ 61k, e mostrou aumento de volume comprador. Na maioria das vezes, no BTC, esse aumento de volume aparece na região de 61,8% (um pouco mais embaixo), mas também é bastante comum parar nos 50%. A tendência é de consolidação durante o final de semana e retomada aos US$ 65k nos próximos dias”, apontou Pereira.

Apesar do movimento de baixa, o Bitcoin acumula alta semanal de 2,58%.

Fluxos de ETFs de Bitcoin nos EUA e Hong Kong em 9 de maio

Em 9 de maio de 2024, os ETFs de Bitcoin nos EUA registraram saídas, com um total de US$ 11,3 milhões deixando esses fundos, segundo a Farside. Destaque negativo para o Grayscale Bitcoin Trust (AMEX:GBTC) que sofreu retiradas de US$ 43,4 milhões, a maior em um único dia desde o início de maio, somando saídas de US$ 17,5 bilhões. Em contrapartida, seis ETFs nos EUA tiveram entradas, lideradas pelo ETF da BlackRock (NASDAQ:IBIT) com US$ 14,2 milhões, alcançando US$ 15,4 bilhões em entradas totais.

No mercado de Hong Kong, tanto os ETFs de Bitcoin quanto os de Ethereum enfrentaram saídas no mesmo dia, totalizando uma redução combinada de US$ 6,9 milhões, embora ainda mantenham um saldo positivo em entradas líquidas de US$ 24,7 milhões.

US Bancorp e Edmond De Rothschild realizam investimentos significativos em ETFs Bitcoin

O US Bancorp (NYSE:USB) investiu mais de $15 milhões em ETFs Bitcoin em 8 de maio, distribuindo suas compras entre produtos da Fidelity (AMEX:FBTC), Grayscale (AMEX:GBTC) e BlackRock (NASDAQ:IBIT), totalizando investimentos de $71,8 bilhões, com base em seu último registro 13F. Separadamente, em 9 de maio, a Edmond De Rothschild Holding SA (CHIX:RLDZ)  investiu quase $4,2 milhões em ETFs da BlackRock, com investimentos totais alcançando $6 bilhões.

Metaplanet amplia portfólio de Bitcoin em movimento estratégico

A empresa japonesa Metaplanet (TSX:3350) anunciou a aquisição de 19,87 bitcoins adicionais, conforme revelado em uma divulgação de 10 de maio na rede social X. A compra foi realizada por aproximadamente US$ 1,28 milhão, a um preço médio de 10,06 milhões de ienes por bitcoin, equivalente a US$ 64.664 cada. Com essa aquisição, o total de bitcoins em posse da Metaplanet agora é de cerca de 117,72 BTC, avaliados em US$ 7,7 milhões. A Metaplanet recentemente designou Bitcoin (COIN:BTCUSD) como um principal ativo de tesouraria e contratou Dylan LeClair como Diretor de Estratégia Bitcoin.

Jack Dorsey projeta Bitcoin a US$ 1 milhão até 2030

Jack Dorsey, CEO da Block (NYSE:SQ) e ex-CEO do Twitter, prevê que o Bitcoin (COIN:BTCUSD) pode atingir um valor de pelo menos US$ 1 milhão até 2030. Desde que deixou o Twitter, Dorsey intensificou seu envolvimento com o Bitcoin e tecnologias relacionadas, como o protocolo Nostr. Em uma entrevista recente, ele enfatizou o impacto positivo do envolvimento colaborativo no ecossistema do Bitcoin e destacou a resistência à censura como um de seus atributos mais valiosos. Dorsey acredita que a adoção por investidores institucionais poderá catapultar o Bitcoin como o “ouro digital” da próxima década.

Marathon Digital relata lucros e receitas recordes no primeiro trimestre de 2024

Marathon Digital Holdings (NASDAQ:MARA) anunciou um lucro líquido recorde de US$ 337,2 milhões para o primeiro trimestre de 2024, um aumento impressionante de 184% em relação ao mesmo período do ano anterior. As receitas também atingiram um novo patamar, crescendo 223% para US$ 165,2 milhões. A produção de Bitcoin (COIN:BTCUSD) da empresa cresceu 28%, alcançando 2.811 BTC, e a capacidade de computação de ativos digitais dobrou, atingindo 1,1 gigawatts. Após esses resultados, Marathon foi adicionada ao S&P SmallCap 600, refletindo seu crescimento e expansão no setor de mineração de Bitcoin. Apesar disso, as ações estão em queda de 9,8% durante as negociações de sexta-feira, na última checagem.

Tether reage a relatório crítico do Deutsche Bank sobre riscos de stablecoin

A Tether (COIN:USDTUSD) criticou um relatório recente do Deutsche Bank (NYSE:DB) que prevê instabilidades significativas para stablecoins, incluindo seu próprio token USDT, comparando a situação a um possível colapso semelhante ao da TerraUSD em 2022. O relatório do banco alemão, baseado no estudo de moedas fixas ao longo de 223 anos, sugere que muitas stablecoins falharão devido à especulação e falta de transparência. Em resposta, a Tether defendeu a robustez do USDT, destacando a inadequação das comparações com stablecoins algorítmicas e criticando a falta de rigor e provas substanciais no relatório do Deutsche Bank.

Toncoin do Telegram registra alta semanal significativa

O preço da criptomoeda Toncoin (COIN:TONCOINUSD), vinculada ao aplicativo de mensagens Telegram, teve uma recuperação notável de cerca de 30% em 7 dias. A moeda superou outras criptomoedas no mesmo período, destacando-se com um crescimento mais acentuado. Este aumento ocorre antes do lançamento do jogo Notcoin, que deverá incrementar ainda mais a demanda pelo Toncoin, coincidindo com um aumento substancial no valor total bloqueado na rede. A recente integração com stablecoins e o investimento da Pantera Capital também são vistos como fatores positivos para essa valorização. O token acumula baixa de 7,2% em 30 dias, e alta de 230% em 12 meses.

Render ganha destaque impulsionado por menção da Apple

O aumento do token da Render Network (COIN:RNDRUSD), uma plataforma de renderização descentralizada que utiliza GPU, é outro destaque da semana. Parte do aumento veio da tendência de recuperação mais ampla no mercado de criptomoedas, e outra parte veio impulso tomado pela menção positiva do software de design 3D Octane, da Render, em um evento recente da Apple (NASDAQ:AAPL). Nos últimos 7 dias, o valor do RNDR subiu 40%, totalizando um aumento de 107% nos últimos 3 mês.

Restauração e investigação contínua na rede Zilliqa após interrupções

Recentemente, a rede Zilliqa (COIN:ZILUSD) enfrentou várias paralisações que afetaram a produção de blocos em sua rede principal. Embora a funcionalidade tenha sido completamente restaurada em 10 de maio, a equipe ainda está investigando as causas dessas interrupções. Desde o início dos problemas em 8 de maio, a equipe técnica trabalhou intensamente para prevenir novas falhas, testando soluções em ambientes controlados antes de implementar atualizações na rede. A Zilliqa pediu desculpas pelo transtorno e agradeceu à comunidade pelo apoio enquanto continua monitorando e estabilizando a rede.

Golpista de cripto começa a devolver milhões em Wrapped Bitcoin

Um fraudador que roubou 1.155 Wrapped Bitcoin (COIN:WBTCUSD), avaliados em aproximadamente 70,5 milhões de dólares, iniciou a restituição dos fundos, devolvendo cerca de 34,7 milhões de dólares em Ethereum (COIN:ETHUSD) até o momento. A empresa de segurança Blockchain Peckshield confirmou que 50% do total roubado foi devolvido. A devolução aconteceu após a vítima oferecer uma recompensa de 10%, persuadindo o golpista a retornar 90% dos ativos em troca. A empresa Slow Mist, especializada em segurança Blockchain, sugeriu que o hacker envolvido no roubo de WBTC também esteve ativo em outros ataques de phishing nos blockchains de Tron (COIN:TRXUSD) e Ethereum (COIN:ETHUSD). A análise também revelou que vários IPs usados pelo hacker vieram de estações móveis em Hong Kong.

Kraken desafia alegações da SEC sobre listagem de títulos

Kraken refutou as alegações da SEC de que listava títulos em sua plataforma, argumentando que os termos usados pelo regulador, como “conceito” e “ecossistema”, não se aplicam a contratos de investimento tradicionais. A empresa alegou que a SEC está tentando expandir seu escopo regulatório além do razoável e sugeriu que tais questões deveriam ser discutidas no Congresso, não nos tribunais.

Binance e Kucoin recebem aprovação regulatória na Índia após banimento

Após serem banidas por operações ilegais, as exchanges de criptomoedas Binance e KuCoin tornaram-se as primeiras plataformas offshore a receber aprovação da Unidade de Inteligência Financeira da Índia. Essa decisão representa uma mudança significativa na postura regulatória do país em relação às criptomoedas. Ambas as empresas estavam entre mais de nove entidades proibidas anteriormente, incluindo grandes nomes como Huobi e Kraken.

BlockFi anuncia encerramento de plataforma web e parceria com Coinbase para distribuição de fundos

BlockFi, o credor de criptomoedas que declarou falência, anunciou que fechará sua plataforma web até o final de maio, passando a utilizar a Coinbase Global (NASDAQ:COIN) como principal canal de distribuição de fundos. Esta estratégia permitirá que os detentores de contas de juros BlockFi, bem como clientes de empréstimos de varejo e privados, continuem acessando saques durante o processo de falência. Clientes elegíveis deverão ter uma conta na Coinbase para receber fundos, seja em cripto ou em dinheiro, com instruções específicas sendo enviadas aos usuários registrados. A empresa também destacou que todas as futuras distribuições, incluindo possíveis retornos dos fundos da FTX, serão realizadas através da Coinbase.

Deixe um comentário