A Raízen, subsidiária da Cosan, deu um passo importante para consolidar a sua liderança no mercado sucroalcooleiro do país, ao acertar a compra da vice-líder do segmento, a Biosev (BOV:BSEV3).

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:CSAN3) nesta segunda-feira (08).

A aquisição ocorrerá por meio de uma combinação de negócios envolvendo uma troca de ações, com emissão de 3,5% de ações preferenciais da Raízen, e o pagamento de R$ 3,6 bilhões.

A parte em dinheiro servirá para a Hédera Investimentos e Participações, veículo controlado pela trading francesa Louis Dreyfus e que é acionista majoritário da Biosev, reduzir o endividamento da produtora de açúcar, etanol e energia. Com isto, a Biosev será transferida para a Raízen livre de sua dívida atual.

Após o quinto aniversário da data de fechamento do acordo, a Raízen poderá ter que pagar à Hédera um valor adicional de até R$ 350 milhões, dependendo de determinadas metas baseadas para o preço do açúcar e do etanol.

Nasce uma gigante

A combinação entre Raízen e Biosev resultará na maior empresa do mercado sucroalcooleiro do Brasil.

A empresa terá um total de 35 usinas, com capacidade de moagem de 105 milhões de toneladas de cana de açúcar – separadas, a Raízen tem capacidade para 73 milhões de toneladas e a Biosev, 32 milhões de toneladas.

O valor consolidado de moagem representa o equivalente a 15% da moagem de cana do Centro-Sul.

Esta nova estrutura deve resultar numa produção anual de cerca de 4,9 bilhões de toneladas de açúcar e 3,8 bilhões de litros de etanol.

COSAN ON (BOV:CSAN3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Abr 2022 até Mai 2022 Click aqui para mais gráficos COSAN ON.
COSAN ON (BOV:CSAN3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Mai 2021 até Mai 2022 Click aqui para mais gráficos COSAN ON.