A Lojas Marisa registrou prejuízo líquido de R$ 3,2 milhões no quarto trimestre de 2021, o que representa uma redução de 88,8% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

A receita líquida somou R$ 850 milhões, avanço de 10,6% na comparação com quarto trimestre de 2020.

O destaque ficou com a receita líquida do varejo, que foi de R$ 702 milhões, avanço de 6,9%. “A melhora foi puxada pela performance de SSS de 3,1% em outubro, com excelente performance da categoria infantil”, disse a empresa.

No entanto, a companhia não nega que houve uma queda no fluxo de clientes nas lojas, principalmente nas operações de rua.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – total ajustado cresceu 0,6% no 4T21, totalizando R$ 117,6 milhões, com destaque para a contribuição positiva da operação Varejo e também do Mbank que, apesar de mais fraca que os trimestres anteriores, no acumulado de 2021, já se aproxima dos anos pré-pandemia – mesmo apesar da contribuição de itens não-recorrentes.

As vendas mesmas lojas (SSS, na sigla em inglês) cresceram 7,3% no quarto trimestre de 2021, alta de 12,9 p.p. em relação ao mesmo trimestre de 2020.

O resultado financeiro líquido (ex-IFRS 16) foi uma despesa de R$ 26,5 milhões, apresentou aumento sobre 4T20 refletindo a elevação das taxas de juros e aumento de AVP.

O lucro bruto totalizou R$ 331,9 milhões no quarto trimestre de 2021, avanço de 20% em relação ao mesmo trimestre de 2020.

A margem bruta atingiu 47,3% no último trimestre de 2021, incremento de 5,2 pontos porcentuais na comparação com mesmo período de 2020.

A queima de caixa foi de R$ 271,7 milhões em 2021, elevação de 172,2% em relação ao ano de 2020.

A dívida líquida da companhia ficou em R$ 544,6 milhões no final de dezembro de 2021, crescimento de 80,8% em relação ao mesmo período de 2020.

O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda ajustado, ficou em 8,7 vezes em dezembro/21.

Os resultados da Lojas Marisa (BOV:AMAR3) referentes às suas operações do quarto trimestre de 2021 foram divulgados no dia 17/03/2022. Confira o Press release na íntegra!

Teleconferência

Em teleconferência com analistas, Marcelo Pimentel, CEO da Lojas Marisa (AMAR3), disse que, após um mês de janeiro afetado pelo período após festas natalinas e impactos da variante Ômicron do coronavírus, fevereiro e março vêm tendo volumes, margens e lucratividade acima daqueles do mesmo período de 2019.

Ele afirmou que, apesar do momento desafiador, a empresa vem tendo bom desempenho, com aumento das vendas em lojas de rua com o lançamento da campanha #ChegaMais.

Em 2022, a empresa espera recuperar os resultados em venda e rentabilidade; investir na ampliação do marketplace-in para vendedores, ampliando categorias no universo feminino; avançar na digitalização e lançar produtos Mbank; reformar parque de lojas e expandir.

VISÃO DO MERCADO

Bradesco BBI

No geral, o Bradesco BBI avalia que a Marisa apresentou um resultado promissor, com vendas e margens atingindo os níveis de 2019. Além disso, enquanto janeiro parece ter tido outra desaceleração no tráfego das lojas, as vendas de fevereiro e março estão superando as expectativas da empresa.

O resultado do Mbank decepcionou, mas deve se normalizar, com a recuperação do tráfego de lojas, e o Ebitda do varejo foi capaz de compensá-lo. Diante disso, o capital de giro da Marisa surpreendeu negativamente, com grande aumento nos dias de estoque e queda nos dias de contas a pagar. O maior endividamento líquido deve levar a maiores despesas financeiras em 2022.

Bradesco BBI mantém recomendação neutra com preço-alvo de 5,00…

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

LOJAS MARISA ON (BOV:AMAR3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Ago 2022 até Set 2022 Click aqui para mais gráficos LOJAS MARISA ON.
LOJAS MARISA ON (BOV:AMAR3)
Gráfico Histórico do Ativo
De Set 2021 até Set 2022 Click aqui para mais gráficos LOJAS MARISA ON.