Metade da operação que vai ofertar ações da Eletrobras já está ancorada, segundo o Pipeline. Três fontes informaram ao site que um grupo de novos investidores e outros já acionistas da elétrica garantem R$ 15 bilhões no book.

A empresa acaba de registrar sua mega oferta de ações, que será precificada no dia 9 de junho. A companhia pode colocar até 802,1 milhões de ações à venda, que podem movimentar até R$ 31,7 bilhões.

O fundo soberano de Cingapura GIC tem a maior posição no grupo dos âncoras, que conta ainda com as brasileiras SPX, Truxt, Squadra, Itaú Asset, as americanas Zimmer e Gqg Partners e a britânica RWC.

Os bancos coordenadores da oferta também já têm compromisso de investidores que já estão na base acionária da Eletrobras (BOV:ELET3) (BOV:ELET5) (BOV:ELET6) e que vão aumentar de forma relevante suas posições, como as gestoras 3G Radar e o banco Clássico, de Juca Abdalla.

Os canadenses do CDPQ, que sinalizaram interesse em entrar na ancoragem em abril, podem participar da oferta, mas até o momento estão fora do grupo principal. Dynamo e Atmos, casas que gostam de oportunidades de guinada de eficiência e governança, também vão aderir, afirmaram duas fontes.

Informações BDM

ELETROBRAS PNB (BOV:ELET6)
Gráfico Histórico do Ativo
De Ago 2022 até Set 2022 Click aqui para mais gráficos ELETROBRAS PNB.
ELETROBRAS PNB (BOV:ELET6)
Gráfico Histórico do Ativo
De Set 2021 até Set 2022 Click aqui para mais gráficos ELETROBRAS PNB.