A Transmissora Aliança de Energia Elétrica (Taesa) registrou lucro líquido de R$ 302,5 milhões no terceiro trimestre de 2022, queda de 44% ante o registrado em igual período no ano passado, segundo os resultados divulgados. O lucro líquido regulatório da Taesa aumentou 94,6% no terceiro trimestre deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado, para R$ 373,7 milhões.

A companhia que o resulta foi impactado devido a menores índices macroeconômicos registrados entre os períodos comparados (IGP-M: +0,10% no acumulado do 3T22 versus +2,05% no 3T21; IPCA: -0,37% no acumulado do 3T22 versus +2,38% no 3T21), com reflexo na receita de correção monetária do ativo contratual de todas as concessões da Companhia; redução na margem de implementação de infraestrutura em função da entrada em operação de Janaúba, Sant’Ana (parcial) e Aimorés e menores investimentos nos empreendimentos em construção (Sant’Ana e Ivaí). Estes efeitos foram compensados em parte pelos investimentos iniciais em Ananaí; os efeitos mencionados acima que afetaram as participações da TAESA foram responsáveis pela redução de 20,4% na equivalência patrimonial.

Segundo a empresa, o resultado regulatório é explicado pelo crescimento de 147,5% na equivalência patrimonial decorrente de menores despesas em Ivaí, em função da deflação no Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), pelo reajuste inflacionário do ciclo da Receita Anual Permitida (RAP) 2022-2023, e pela entrada em operação dos ativos ESTE, Aimorés e Paraguaçu.

A receita líquida de julho a setembro foi de R$ 463,8 milhões, queda de 50,8% na comparação anual. A receita líquida regulatória da companhia totalizou R$ 583,9 milhões entre julho e setembro, crescimento de 17,4% em base anual de comparação.

Ebitda – lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização – regulatório totalizou R$ 498,1 milhões no 3T22, um crescimento de 18,3% em relação ao 3T21. A margem Ebitda atingiu 85,3% entre julho e setembro, alta de 0,7 p.p. frente a margem registrada em 3T21.

O Resultado de Equivalência Patrimonial Regulatória totalizou R$ 81,2 milhões, 147,5% maior que o registrado no 3T21. Nos primeiros nove meses de 2022, a Equivalência Patrimonial Regulatória fechou em R$ 144,9 milhões, 38,9% maior que o registrado no 9M21.

Este desempenho é explicado pelas menores despesas financeiras na concessão de Ivaí em função da deflação do IPCA, reajuste inflacionário do ciclo da RAP 2022-2023 (10,72% em IGP-M e 11,73% em IPCA), e entrada em operação de ESTE (TBE), Aimorés e Paraguaçu. Estes efeitos foram compensados em parte pelas maiores despesas financeiras da TBE, motivado pelas novas captações no Grupo e pelas provisões de PVA devido ao atraso na entrega dos projetos de Aimorés e Paraguaçu.

O índice de disponibilidade dos ativos de transmissão operados pela Taesa ficaram em 99,95% no trimestre, e a Parcela Variável (PV) contábil, que reflete o impacto da indisponibilidade no resultado da empresa, ficou em 1,6% da RAP nos nove meses encerrados em setembro.

O trimestre foi marcado pela entrada do novo ciclo da receita anual permitida (RAP) dos projetos de transmissão que opera, que começou em 1º de julho. A queda no lucro, na comparação anual, é explicada principalmente pelos menores índices IGP-M e IPCA registrado entre os períodos comparados, que afetaram negativamente a receita de correção monetária, segundo a empresa.

A despesa financeira líquida IFRS totalizou R$ 85,8 milhões no 3T22, 62,8% menor que o registrado no 3T21. Já a despesa financeira líquida regulatória totalizou R$ 85,6 milhões, 62,7% menor na comparação anual.

Nos nove primeiros meses de 2022, a companhia, suas controladas, investidas em conjunto e coligadas, investiram o total de R$ 426,4 milhões contra R$ 818,9 milhões investidos no 9M21.

Em 30 de setembro de 2022, a dívida bruta da companhia encerrou em R$ 8,499 bilhões, uma redução de 0,2% contra o 2T22. O caixa da companhia ficou em R$ 1,574 bilhão (redução de 15,1% versus 2T22), resultando em uma dívida líquida de R$ 6,925 bilhões (aumento de 4,0% no trimestre).

O indicador de alavancagem financeira, medido pela dívida líquida/Ebitda ajustado, ficou em 3,7 vezes em setembro/22, queda de 0,1 vez em relação ao mesmo período de 2021.

Os resultados da Taesa (BOV:TAEE3) (BOV:TAEE4) (BOV:TAEE11) referentes às suas operações do terceiro trimestre de 2021 foram divulgados no dia 09/11/2021. Confira o Press release na íntegra!

* Com informações da ADVFN, RI das empresas, Valor, Infomoney, Estadão, Reuters

TAESA (BOV:TAEE11)
Gráfico Histórico do Ativo
De Jan 2023 até Fev 2023 Click aqui para mais gráficos TAESA.
TAESA (BOV:TAEE11)
Gráfico Histórico do Ativo
De Fev 2022 até Fev 2023 Click aqui para mais gráficos TAESA.