A Energisa comunicou que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), aprovou o reajuste tarifário da Energisa Paraíba – Distribuidora de Energia S/A (EPB), a serem aplicados a partir de 28 de agosto de 2023.

O comunicado foi feito pela companhia (BOV:ENGI11) nesta terça-feira (22).

O efeito médio a ser percebido pelo consumidor na concessão da EPB será de -1,46%, sendo –10,63% para os consumidores conectados na média e alta tensão e de 1,09% para os consumidores de baixa tensão, enquanto na concessão da EBO o efeito será de 12,83%, sendo 14,44% para os consumidores conectados na média e alta tensão e de 12,32% para os consumidores de baixa tensão. Os clientes B1 Residencial da EPB perceberão um aumento tarifário de 0,68% em suas tarifas e o aumento na EBO será de 11,96%. A partir do processo tarifário de 2024 o efeito médio será único para todos os consumidores da concessão da EPB.

O processo de reajuste tarifário anual consiste no repasse aos consumidores dos custos não gerenciáveis da concessão (Parcela A – compra de energia, encargos setoriais e encargos de transmissão) e na atualização dos custos gerenciáveis (Parcela B – distribuição) pela variação do IGPM menos o Fator X, que repassa aos consumidores os ganhos de produtividade anuais da concessionária.

A variação nos custos da Parcela A foi de +10,13%, totalizando R$ 1.932,3 milhões, impactada principalmente pelo início do pagamento da CDE Escassez e CDE GD. O preço médio de repasse dos contratos de compra de energia (“PMix”) foi definido em R$ 228,06/MWh.

A variação da Parcela B foi de -9,17%, totalizando R$ 955,9 milhões, reflexo da inflação acumulada (IGPM) desde o último reajuste, de –7,72% deduzida do Fator X, de 2,07%.

ENERGISA (BOV:ENGI11)
Gráfico Histórico do Ativo
De Abr 2024 até Mai 2024 Click aqui para mais gráficos ENERGISA.
ENERGISA (BOV:ENGI11)
Gráfico Histórico do Ativo
De Mai 2023 até Mai 2024 Click aqui para mais gráficos ENERGISA.