A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu abrir processo de fiscalização para apurar a conduta de todas as distribuidoras do Grupo Energisa que atende 862 municípios do país, depois de ter reconhecido um erro de faturamento na Paraíba. A informação é do Broadcast.

O processo, votado no último dia 12, envolve o reconhecimento pelo Grupo de que o sistema Silco, utilizado desde 2009 para gerir o faturamento de unidades consumidoras, realizava, até o fim de 2021, o arredondamento dos valores dos registradores, o que gerava faturamento a maior ou a menor.

A informação foi dada pela Energisa (BOV:ENGI11) diante do questionamento junto à Aneel feito pela Sociedade de Ensino Superior da Paraíba referente aos ciclos de dezembro de 2015, fevereiro de 2016 a março de 2017, e maio, setembro e outubro de 2017, nos quais identificou diferenças entre os montantes faturados e os que estavam nos arquivos das memórias de massa desses períodos.

A distribuidora admitiu o arredondamento, mas ponderou que o fato não traria prejuízos ao consumidor “visto que arredondamentos a maior em um mês poderiam ser compensados quando acontecessem arredondamentos a menor”. A regulação, no entanto, proíbe as concessionárias de distribuição de “truncar ou arredondar as grandezas elétricas e os valores monetários durante os processos de leitura e realização de cálculos”.

Informações BDM
ENERGISA (BOV:ENGI11)
Gráfico Histórico do Ativo
De Abr 2024 até Mai 2024 Click aqui para mais gráficos ENERGISA.
ENERGISA (BOV:ENGI11)
Gráfico Histórico do Ativo
De Mai 2023 até Mai 2024 Click aqui para mais gráficos ENERGISA.