Três grupos registraram propostas para participar do leilão de privatização da Emae (BOV:EMAE3) (BOV:EMAE4), que será realizado na 6ªF, informa a Folha: a francesa EDF, a Matrix Energia e o Fundo Phoenix.

O preço mínimo por ação foi estabelecido em R$ 52,85. Vencerá a disputa quem oferecer o maior ágio sobre esse valor. No leilão, será oferecido o bloco com todas as 14,75 milhões de ações que dão ao Estado de São Paulo o controle da companhia. Remanescente da privatização da Eletropaulo, a Emae é a última companhia de energia ainda gerida pelo governo paulista.

A expectativa é que o Estado arrecade no mínimo R$ 780 milhões com o processo. No mês passado, o governador de São Paulo, Tarcísio de Freitas (Republicanos), chegou a descrever o leilão da Emae como “badalado”.

No entanto, ao longo das últimas semanas, companhias que estavam estudando o projeto foram desistindo, como a Eletrobras, que hoje tem 64,8% das ações PN e 39% do capital total da Emae. Também abandonaram a disputa a Auren (Votorantim), a Âmbar (J&F) e a tcheca Energo-pro.

Informações BDM
EMAE PN (BOV:EMAE4)
Gráfico Histórico do Ativo
De Abr 2024 até Mai 2024 Click aqui para mais gráficos EMAE PN.
EMAE PN (BOV:EMAE4)
Gráfico Histórico do Ativo
De Mai 2023 até Mai 2024 Click aqui para mais gráficos EMAE PN.