Nova carteira do ISE traz Cesp e Oi; Coelce, Gerdau, JSL e Sabesp deixam o indicador em 2016

LinkedIn

A BM&FBovespa divulgou hoje a 11ª carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), que passa a valer no dia 4 de janeiro. Em 2016, o indicador traz duas novas empresas: a Companhia Enérgica de São Paulo (Cesp) (CESP3, CESP5 e CESP6) e a operadora de telefonia Oi (OIBR3 e OIBR4). Na ponta oposta, perderam lugar no ISE a Companhia Energética do Ceará, a Coelce (COCE3, COCE5 e COCE6), a siderúrgica e a metalúrgica Gerdau (GOAU3 e GOAU4), além da especializada em logística JSL (JLSG3) e, do setor de saneamento, a Sabesp (SBSP3).

A nova carteira, que reúne 40 papéis de 35 companhias, representa 16 setores, cerca de R$ 960,52 bilhões em valor de mercado ou 44,75% do total de ações negociadas na bolsa brasileira.

Nesta edição do índice, o número de empresas que autorizaram a publicação de seus questionários de participação no ISE cresceu de 85% para 94%, na comparação com 2014. Das 35 companhias que estão no novo indicador, 33 liberaram o acesso total às suas informações. Em 2014, foram 34 de 40 empresas.

Segundo levantamento realizado pela Bovespa, 75% da nova carteira é formada por empresas que incluem avaliações e discussões periódicas de temas socioambientais nas reuniões do conselho de administração ou de comitês. Outros 56% contam com uma ou mais mulheres em seus conselhos de administração, ante 46% no ano anterior, e 22% têm a participação de um ou mais negros no conselho, ambos os casos como conselheiros efetivos.

Do total, 93% dos participantes do ISE 2016 ainda declaram possuir política corporativa sobre mudanças climáticas aprovada pelo conselho ou pela alta direção.

Além disso, 80% das empresas afirmaram ter uma política de riscos e 92% uma gestão de riscos corporativos com aspectos socioambientais. Finalmente, 89% das companhias informaram possuir processos e procedimentos relacionados à aplicação de critérios socioambientais para a gestão de fornecedores críticos.

Deixe um comentário