Resumo do dia: veja o que movimentou a política nacional

LinkedIn

Saiba o que aconteceu na política nacional hoje.

Denúncia contra Temer

O deputado Rubens Pereira Júnior protocolou um mandado de segurança que pede a votação separada na Câmara das denúncias contra o presidente Michel Temer e os ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco. O deputado pede por quatro votações: “A primeira é de que Temer é líder da organização criminosa. A segunda, de que Padilha é membro dessa organização. A terceira, de que Moreira também é membro. A quarta acusação é de que Temer obstruiu Justiça”. O ministro Marco Aurélio Mello foi sorteado para ser o relator do mandado no Supremo Tribunal Federal (STF)

Temer Positivo

Em evento para a assinatura de medidas a favor da preservação ambiental, o presidente Michel Temer reforçou o balanço positivo do seu governo, afirmando que durante esses 16 meses, fez “muito mais do que foi feito em 12, 13, 14 anos”. Segundo o presidente, isso só foi possível graças ao diálogo. Ele também destacou dados econômicos e que a pontuação do Ibovespa está no “pico”.

Saída de Janot

O ex-procurador-geral da República, Rodrigo Janot, declarou que a corrupção “é um obstáculo para o desenvolvimento político”. “A solução para o Brasil hoje, para a crise política que o Brasil vive, só pode acontecer através da política. Não há outra opção possível desse problema político que passa o País”, afirmou. Ele espera que a corrupção continue sendo combatida e ressaltou que segundo o Fórum Econômico Mundial, o Brasil saiu da 120ª posição para a 109ª na lista das nações que mais combatem a corrupção.

Doria governador?

O grupo político do prefeito de São Paulo, João Doria, passou a admitir a possibilidade que ele se candidate a governador do estado em 2018 e não mais à presidência. A hipótese é apoiada pelo seu padrinho político e governador Geraldo Alckmin, o que consolidaria a sua candidatura ao Palácio do Planalto.

Deixe um comentário